Como Saber Se O Mel É Puro? - CLT Livre

Como Saber Se O Mel É Puro?

Como Saber Se O Mel É Puro

Como saber se o mel é verdadeiro ou não?

Você só vai precisar de 1 colher e um copo de água. Para realizá-lo, basta colocar uma colher (de sopa) de mel em um copo de água. Dica: se o mel for puro, ele permanecerá no fundo. Caso ele seja falsificado, o mel se dissolverá na água.

Quando o mel é puro Ele cristaliza?

Por que o mel puro cristaliza? – Primeiramente, saiba que cristalização do mel é um processo natural e que garante a sua qualidade. Então, quando ocorre, você pode ter certeza de que o mel é puro mesmo. Isso ocorre devido à presença dos açúcares naturais do mel, ou seja, a glicose e a frutose.

  1. Em sua composição, o mel contém cerca de 30% de glicose, que tende a formar cristais quando submetida a baixas temperaturas.
  2. Portanto, se você guarda o seu mel na geladeira – o que não é indicado -, a tendência de ele cristalizar é bem grande, bem como essa tendência aumenta à medida que o friozinho vai chegando.

Numa média, temperaturas abaixo de 20ºC vão acelerar o processo de cristalização. E agora você pode pensar que, apesar de não ter guardado na geladeira e estar um calor de rachar, o seu mel cristalizou. Então, te falamos que outros fatores também influenciam, como o tipo da flor, o pólen e o seu néctar.

E esses fatores não dependem de você, não é mesmo? Pode ocorrer também de você querer fazer um teste e, mesmo tendo certeza de que um mel é puro, o submeteu a baixas temperaturas e ele não cristalizou. Nesse caso, fique atento porque alguns processos, que ocorrem a nível industrial, como a pasteurização e homogeneização, reduzem bastante a qualidade do mel, impedindo, portanto, que eles cristalizem.

É o caso de alguns méis que são vendidos em supermercados e que costumam ter o seu preço bem reduzido. Outros fatores vão te ajudar a perceber se o mel é puro, como alguns testes caseiros e, sobretudo, o cheirinho marcante e delicioso que só ele tem. (Foto: Banco de Imagens – Lojinha Uai) Há quem ache até mais saboroso consumir o mel quando ele está assim. Mas, se esse não é o seu caso, fique tranquilo que isso não vai estragar seu mel e continue lendo este artigo que vamos te ensinar logo abaixo a como reverter esse processo. (Foto: Banco de Imagens – Lojinha Uai)

Qual é a cor do mel de abelha puro?

Aprenda a diferenciar o mel de qualidade do falsificado O Portal de Notícias da Globo 13/10/08 – 14h26 – Atualizado em 14/10/08 – 09h57 O mel é considerado o produto natural mais completo que existe. O Jornal Hoje ajuda você a comprar o mel puro, evitando as falsificações.

Começou a primavera, e as colméias estão em plena safra de mel. O apicultor Claudemir José Pazinatto tem 100 caixas espalhadas no meio da mata. Ele toma muito cuidado na hora de coletar os favos: “A gente aplica o mínimo de fumaça possível para não ter perigo de contaminação”. O mel é considerado pela Organização Mundial de Saúde o mais completo dos alimentos naturais; tem mais de 70 substâncias que fazem bem a saúde.

São benefícios garantidos pelo mel puro, aquele que fica dentro do favo, lacrado com cera. O problema é quando o homem tenta fazer o papel das abelhas. “Tem corantes que dão cor, cheiro e sabor de mel para ludibriar quem está menos avisado”, explica Claudemir.

  1. Mais de 70 litros de mel de quatro apiários diferentes foram apreendidos pela Superintendência Federal da Agricultura em Mato Grosso do Sul.
  2. As irregularidades eram muitas, como o rótulo do serviço de inspeção federal falsificado e data de validade vencida.
  3. Algumas unidades do mel estavam com odor desagradável, de álcool.

Algumas também continham impurezas, como patas de insetos “, completou a fiscal Vivam Palmeira Borges. Para o consumidor comum, é difícil distinguir o mel puro de um produto de má qualidade. Por isso, a primeira dica é ficar de olho no rótulo e no selo de inspeção sanitária.

Se for municipal, o mel só pode ser vendido no município de origem; se for estadual, não pode sair do estado. Para ser comercializado em todo o país, o vidro tem de ter o selo de inspeção do ministério da Agricultura. A família de Albano de Dembogurski cria abelhas há mais de 100 anos. Hoje, eles produzem dez mil litros de mel por mês.

Depois de sair das colméias, o mel fica dois dias descansando em tambores de metal para decantar. “Talvez seja o processo mais eficiente que a gente conheça”, diz Albano. A coloração do mel varia de acordo com a florada onde as abelhas buscam o néctar.

Como fazer o teste de mel com iodo?

Primeiramente adicione ao copo uma colher de mel, e uma colher de água. Em seguida, adicione 2 gotas da tintura de iodo a 2% e misture bem. Por fim, veja a variação de cor ocorrida. Se a variação for pequena ou inexistente, o mel é puro.

É normal o mel de abelha Açucara?

(Tila Barrionuevo/Superinteressante) Publicidade Dizem que quando o mel cristaliza é porque ele é bom. Afinal, por que o mel açucara? Isso é bom mesmo? Eduardo Sampaio, Sorocaba, SP Sim, é muito bom sinal. O mel fica assim porque contém 30% de glicose, um açúcar que tende a formar cristais sólidos.

  • E isso não significa que o mel está estragado, apenas que está numa temperatura relativamente baixa.
  • Aí em Sorocaba e no resto do Sudeste, o mel mais comum é o de laranjeira, que açucara abaixo de 15 ºC.
  • Já o mel de eucalipto, comum na região Sul, cristaliza com temperaturas inferiores a 20 ºC.
  • Mel cristalizado, inclusive, é atestado de pureza.

Méis – meles também serve – que não cristalizam podem ter sido adulterados com xaropes. Para descristalizar, vá de banho-maria. Fonte: Rodrigo Farias, gerente da Associação Gaúcha de Apicultores • Post anterior: Como funciona a identificação por impressões digitais? Continua após a publicidade

Química Remédios naturais

Dizem que quando o mel é bom cristaliza. É verdade? Por quê? Pergunta de Eduardo Sampaio, Sorocaba, SP A ciência está mudando. O tempo todo. Acompanhe por SUPER e também tenha acesso aos conteúdos digitais de todos os outros títulos Abril* Ciência, história, tecnologia, saúde, cultura e o que mais for interessante, de um jeito que ninguém pensou.

Como escolher um bom mel?

Mel: como consumir, escolher, conservar e saber se é puro Desenvolvido a partir do néctar das flores e processado por enzimas digestivas das abelhas, o mel é fonte de carboidrato, macronutriente importantíssimo para fornecer energia de forma rápida para as células do corpo.1 de 4 O mel é um adoçante natural com propriedades anti-inflamatórias — Foto: Istock Getty Images O mel é um adoçante natural com propriedades anti-inflamatórias — Foto: Istock Getty Images Propriedades funcionais do mel ao organismo humano:

  • Anti-inflamatório;
  • Antioxidante;
  • Antimicrobiano;
  • Bactericida;
  • Antibiótico;
  • Possui vitamina C;
  • Rico em minerais como cálcio, magnésio, fósforo, potássio e zinco;
  • Fortalecedor do sistema imunológico;
  • Melhora o funcionamento do intestino;
  • Promove uma pele mais bonita e saudável;
  • Estimula a produção de serotonina – neurotransmissor responsável pela sensação de prazer e bem-estar;
  • Está diretamente associado uma dieta equilibrada e a um estilo de vida saudável;
  • É uma boa fonte energética para antes do exercício;
  • Ajuda a evitar doenças como as cardiovasculares e também a hipertensão.
You might be interested:  Como Gravar A Tela Do Notebook

A ação antimicrobiana, antibiótica e bactericida do mel é capaz de inibir a proliferação e combater microrganismos responsáveis por inflamações na garganta. Dessa forma, além de todos os outros benefícios, o mel ainda ajuda no alívio de sintomas como a dor de garganta e problemas respiratórios, Contraindicações – O mel não deve ser utilizado por:

  • Crianças menores de um ano de idade;
  • Pessoas com diabetes;
  • Pessoas com alergia ao mel;
  • Em caso de intolerância à frutose.

– Por ser uma fonte de carboidrato de rápida absorção (frutose e glicose), o mel é uma boa opção de energia para quem treina, podendo ser usado antes e durante o treino. A quantidade vai depender da intensidade, tempo e tipo de treino de cada atleta. Suas propriedades funcionais ajudam na recuperação dos danos causados pela atividade física, como inflamação, baixa da imunidade e excesso de radicais livres gerados – relata a nutricionista Michelle Ferreira.

  1. Opinião da nutri: mel, adoçante, ou açúcar? Qual é o melhor para a saúde? – Na minha prática clinica, sempre recomendo e incentivo os pacientes a tentar se acostumar com sabor natural do alimento, sem necessitar adoçar.
  2. Quando for necessário adoçar, use o mel ou açúcar mascavo com moderação! Em torno de 1 colher de chá ou sopa por dia, dependendo do perfil do paciente e em qual momento do dia usar.

O mel, com certeza, é a melhor opção para adoçar comparado principalmente com açúcar refinado, demerara e adoçantes, ao menos para pacientes não diabéticos e com intolerância a frutose. Além do sabor doce, o mel possui propriedades funcionais incríveis que ajudam na manutenção e equilíbrio da saúde – opina a especialista Michelle Ferreira.

Como escolher o mel ideal? 2 de 4 Jean-Philippe Marelli checando sua colmeia e a produção de seu mel — Foto: Arquivo pessoal/Alfa Dolfini Jean-Philippe Marelli checando sua colmeia e a produção de seu mel — Foto: Arquivo pessoal/Alfa Dolfini Jean-Philippe Marelli é apicultor e meliponicultor há 2 anos.

Segundo ele, o mel é um dos produtos mais adulterados que existem após sua extração. É muito fácil encontrá-lo misturado com xarope de açúcar ou melaço de cana e ainda assim, ter uma consistência muito parecida com a do mel totalmente puro. Uma das maneiras de saber se o mel é adulterado ou não, é através de um teste que Jean ensina:

Coloque umas gotinhas de Iodo em uma pequena quantidade de mel, se ele ficar com uma coloração azulada, então o mel não é puro. Caso seja puro, não terá alteração de cor.

Ainda segundo o apicultor, o grande fator que torna a adulteração do mel prejudicial é que muda suas propriedades. O mel puro de abelha possui vitaminas e agentes antimicrobianos que são únicos, pois são desenvolvidos através das enzimas específicas das abelhas, portanto, quando o mel é adulterado, diminui suas propriedades nutricionais.

A melhor maneira de assegurar a qualidade do mel que está comprando, é consumir de preferência de produtores locais. – Se possível, escolha sempre comprar o mel diretamente de um apicultor local. Se não for uma opção, procure se atentar à origem do mel e procurar se tem algum selo de certificação como o da agricultura orgânica ou familiar.

Estes são fortes indicativos de mel de qualidade. Também sugiro evitar o mel importado, eles não têm a mesma qualidade que os nacionais – orienta o especialista.

  1. Quando for comprar o mel, compre mel puro e de preferência orgânico;
  2. O mel orgânico se diferencia por não conter produtos químicos como, por exemplo, antibióticos, pesticidas e agrotóxicos;
  3. Importante verificar se há na embalagem o selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF). Esse selo é a garantia de que o produto passou pela inspeção do Ministério da Agricultura e está dentro das normas para ser comercializado;
  4. Prefira um mel envasado em embalagem de vidro, ao invés de embalagem plástica. Isso evita a contaminação com substâncias tóxicas presentes no plástico;
  5. Se na lista de ingredientes existir algum tipo de conservante e acidulante, o mel não é puro, então não é recomendado.

Por que existem diferentes tipos de mel? 3 de 4 Uma colmeia pode ter entre 30 e 50 mil abelhas — Foto: Divulgação/Getty Images Uma colmeia pode ter entre 30 e 50 mil abelhas — Foto: Divulgação/Getty Images No Brasil existem muitas variedades do produto.

Eles possuem características distintas e mudam de acordo com a planta de onde é extraído o néctar, a localização geográfica dessas vegetações e das espécies de abelha produtoras. Sendo assim, o mel pode apresentar consistências, sabores e cores diferentes. As floradas mais comuns são: mel de flor de laranjeira e de flores silvestre, de eucalipto, de assa-peixe e de cipó-uva.

Conheça a característica de cada florada e escolha o melhor mel para seu paladar. De acordo com o apicultor, cada espécie de planta tem uma composição específica no néctar de suas flores, a substância açucarada produzida pelas flores para atrair as abelhas.

  1. Ao mesmo tempo que as abelhas visitam as flores para colher o néctar, elas ficam cheias de pólen e levam esses resquícios em seus corpos de flor em flor, realizando assim, o processo de polinização ou fecundação das flores.
  2. Desta forma, como cada flor tem um néctar específico com gosto e fragrância particulares, elas também geram um mel de sabor e aroma específico, dependendo das flores e das abelhas que são utilizadas para a extração deste mel.

Além desses dois processos, vale lembrar que as abelhas também coletam um pouco desse pólen e o estocam como reserva de proteína. Por que o mel cristaliza? Como conservar? 4 de 4 Mel cristalizado não significa que está estragado, muito pelo contrário — Foto: Istock Getty Images Mel cristalizado não significa que está estragado, muito pelo contrário — Foto: Istock Getty Images É comum que algumas pessoas percebam que após um tempo guardado, o mel pode acabar cristalizando na própria embalagem.

Isso gera uma certa dúvida sobre a origem e a qualidade do mel, mas o apicultor afirma que o fato do mel cristalizar não é nem um pouco ruim, pelo contrário; na verdade representa um sinal de pureza do produto. – O produto pode acabar cristalizando porque os açúcares do mel podem tomar uma forma sólida com baixas temperaturas ou dependendo do tipo de flor que gerou o mel.

Isso não é ruim, na verdade mostra que o mel é puro. Para reverter a cristalização basta colocar o mel em banho maria por alguns minutos para que a cristalização se desfaça e o mel volte ao seu aspecto normal – ensina Jean-Philippe Marelli. A melhor maneira de armazenar o mel para aumentar sua durabilidade é conservando em um lugar fresco.

  1. O recomendado é guardá-lo em um local fresco, longe da luz solar.
  2. O ideal é usar a própria embalagem na qual é vendido.
  3. Evitar recipientes metálicos que possam oxidar e afetar a composição do mel.
  4. Também não é recomendado guardar o mel na geladeira, pois ele ficará mais sólido. Desta maneira, nem sempre estará pronto para o consumo na forma líquida.
  5. Prefira recipientes que sejam bem vedados, evitando a entrada de ar.
  6. Normalmente, o prazo de validade do mel vendido nos mercados é de dois anos, pois após esse período pode haver, por exemplo, alterações em sua consistência, coloração, aroma e sabor. No entanto, o produto pode durar muito mais do que dois anos se bem conservado.
You might be interested:  Como Falar Com Atendente Da Oi?

O mel é um dos produtos mais estáveis que existe por seu alto conteúdo de açúcares e baixo teor de água, o que aumenta muito a sua durabilidade. Os açúcares são higroscópicos, ou seja, significa que eles têm pouca água, mas podem absorver a umidade caso fiquem expostos.

  • No entanto, raros são os microrganismos que sobrevivem à essas condições, o que torna o produto menos passível de ser corrompido ou “estragado” por bactérias, ao mesmo tempo, o mel é extremamente ácido.
  • Seu pH fica entre 3 e 4,5 – sendo 7 um pH neutro – e essa acidez é capaz de matar diversos microrganismos.

Fontes: Jean-Philippe Marelli é diretor científico, apicultor e meliponicultor há 2 anos. Michelle Ferreira é nutricionista da equipe Nutrindo Ideais, com foco em nutrição funcional esportiva, especializada em saúde da mulher e fertilidade. CRN 06100215.

Qual o mel que não cristaliza?

O mel cristalizou. Ele está estragado? A cristalização do mel é um processo que pode ser encarado como normal e não tem relação direta com possível adulteração, pois, quando cristalizado, não perde suas propriedades nutritivas. Alguns tipos de méis demoram mais ou dificilmente se cristalizam, por apresentarem um teor de glicose superior a 30%, por exemplo os méis obtidos das floradas de trigo sarraceno (Fagopyrum sagitatum), e o mel da caatinga que tem como principal planta fornecedora de néctar, a aroeira.

  1. Outros, ao contrário, como o mel de eucalipto, por exemplo, em épocas muito frias, podem cristalizar até mesmo no interior dos favos”, afirma Paulo Sérgio Cavalcanti Costa, professor do,
  2. Aconselha-se que o mel seja descristalizado a uma temperatura inferior a 40°C, por um período de tempo nunca superior a 48 min.

Se esses parâmetros não forem seguidos, o mel pode perder suas características nutritivas. Depois de acondicionado em vidros limpos e esterilizados, sob todos os cuidados com a higiene, se o mel for acondicionado e armazenado em local fresco e protegido de luz, seu prazo para consumo será de dois anos após extração.

Conheça os, Por Silvana Teixeira. AVISO LEGAL Este conteúdo pode ser publicado livremente, no todo ou em parte, em qualquer mídia, eletrônica ou impressa, desde que contenha um link remetendo para o site www.cpt.com.br. Seu comentário foi enviado com sucesso! Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação. : O mel cristalizou. Ele está estragado?

Porque o mel não pode ser aquecido?

Agronegócio O mel não é um produto industrializado, e sim processado Estimado usuário. Preencha o formulário abaixo para remeter a página. O mel não é um produto industrializado, e sim processado. Por isso a ingestão de mel adulterado ou malconservado pode causar problemas para a saúde.

Se mantido ou aquecido a temperaturas acima de 40º, o mel libera uma substância tóxica para os seres humanos. O produto sem controle de qualidade também pode chegar ao mercado contaminado por metais, cinzas ou bactérias. Dados do IBGE mostram que em 2013 o Brasil produziu mais de 35 mil toneladas de mel.

Grande parte desse produto tem como destino a exportação: em 2014 o país alcançou a 8ª posição mundial entre exportadores de mel, de acordo com a Associação Brasileira de Exportadores de Mel (ABEMEL). O aumento da produtividade, importação de materiais e equipamentos, e a introdução clandestina de abelhas no Brasil sem levar em consideração os aspectos sanitários possibilitou a introdução de agentes causadores de doenças capazes de dizimar toda a colônia.

  1. Por isso é importante a presença do médico veterinário, seja na produção de mel, no apiário ou nos entrepostos apícolas.
  2. O profissional de Medicina Veterinária atua desde a escolha do local para a instalação da colmeia até o processamento do mel e de outros produtos das abelhas (como pólen, geleia real e apitoxina) nos entrepostos apícolas.

Mais de 70% dos alimentos consumidos pelos seres humanos e animais são oriundos da polinização dos insetos, e entre eles as abelhas são os principais agentes desse processo. No Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), foi criado, no final de 2015, um grupo de trabalho para discutir a elaboração de treinamentos, manuais e resoluções relativas à área de Apicultura.

FONTE: Walter Miguel, médico veterinário, consultor de apicultura e membro da Comissão Nacional de Especialidades Emergentes (CNEE) do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV): “O mel chega à mesa do consumidor praticamente como saiu dos favos. É um produto ‘in natura’, por isso é necessário passar por um processo de inspeção sanitária muito rigoroso.

Se o médico veterinário não está ali para cuidar da saúde das abelhas, o consumidor corre o risco de não ter um produto de boa qualidade à sua mesa como o mel e outros produtos produzidos pelas abelhas”

Qual o prazo de validade do mel?

Mel tem validade de até 2 anos se bem conservado – A dúvida agora é saber quanto tempo dura o mel. Por mais que o adoçante natural seja, normalmente, consumido por completo antes mesmo de se aproximar da data de vencimento, é importante saber a durabilidade do alimento para acompanhar a integridade do produto.

Qual o melhor mel de abelha o claro ou escuro?

MEL DE ABELHA Quanto mais escuro o mel, mais rico em minerais, conseqüentemente sabor e aroma mais forte. O mel claro é considerado pobre em minerais e apresenta sabor e aroma mais agradável. O aroma e sabor do mel são o da flor de origem, vai do doce suave ao doce forte e podendo apresentar sabor ácido ou amargo.

Pode colocar o mel na geladeira?

Como armazenar corretamente o mel? – De modo a garantir a conservação do mel e suas propriedades, o recomendado é guardá-lo em um local fresco, longe da luz solar. O ideal é usar a própria embalagem na qual é vendido, mas não há problemas em utilizar jarros ou potes de vidro e de plástico.

Como saber se o mel é verdadeiro ou falso com iodo?

Teste do iodo Assim como no teste com vinagre, é preciso misturar uma colher de mel com um pouco de água e algumas gotas de iodo. Se a mistura resultar em um tom escuro, a indicação é de que se trata de mel adulterado com farinha ou amido.

Como fazer o teste do iodo?

Como e quando fazer o teste do iodo? – Bom, agora que você já sabe a importância do teste do iodo, vamos ver como e quando fazê -lo. E o teste é muito simples! Para fazer o teste, você vai precisar:

  • Uma placa de toque ou um pires branco,
  • Uma pipeta conta-gotas,
  • Tintura de iodo.
  1. Detalhe é que se você não tiver nenhum desses utensílios, fique tranquilo: você pode usar um prato branco e pingar com a própria pá cervejeira um pouco de mosto no prato.
  2. O teste do iodo consiste, basicamente, em comparar a coloração do iodo puro com a mistura de iodo com mosto,
You might be interested:  Como Regularizar Cpf Pendente De Regularização

Para isso você deve pingar algumas gostas de iodo em um dos buracos da placa de toque. Depois deve pegar algumas gotas de mosto e pingar elas em outro buraco da placa de toque ou pires branco e pingar junto algumas gotas de iodo. IMPORTANTE: Tente não pegar grãos ou cascas de malte, pois eles podem mascarar o resultado do teste.

  • Assim você vai poder comparar a coloração do iodo puro com a mistura de iodo e mosto,
  • Caso o mosto ainda tenha amido, a coloração vai ficar entre preto ao azul escuro, dependendo da quantidade de amido que o mosto ainda tem.
  • Se a coloração ficar igual ou parecida com o iodo ( laranja escuro, avermelhada ) significa que a mosturação está completa, em outras palavras, que não tem mais amido no mosto.

Se você tiver curiosidade e quiser coletar várias amostras durante toda a mosturação, não tem problema algum, Entretanto eu indicaria você começar a coletar amostras por volta de uma hora de mosturação, pois é quando você vai perceber que a sua amostra de iodo com mosto vai começar a ficar mais clara e com cor mais parecida com a do iodo puro.

  1. Por fim, é importante informar aqui que alguns cervejeiros não concordam em absoluto com o teste do iodo.
  2. A justificativa utilizada é que, além do teste ser passível de má interpretação, se o cervejeiro caseiro seguir corretamente a sua receita, fazendo adequadamente as rampas de temperatura pré-definidas, seria impossível não obter a conversão do amido nos açúcares menores
  3. Na minha opinião o teste de iodo é uma ferramenta importante para ajudar os cervejeiros, principalmente os iniciantes, a controlar melhor a sua mosturação e melhorarem as suas cervejas.
  4. Se você quiser assistir essa dica no, pode acessar pelo link abaixo.
  5. E lembre-se de curtir e compartilhar o vídeo, e também se inscrever no para receber muitas DICAS sobre o processo de produção de cervejas artesanais.

É normal o mel fica duro?

O processo de cristalização do mel é normal e não é motivo de preocupação. Cerca de 80% da composição do mel puro é de açúcar, enquanto o resto é água. É por este motivo que ele é tão durável e é também por isso que ele pode cristalizar.

Porque o mel escurece com o tempo?

Se escurecer é porque há amido no mel, portanto ele não é puro.

Qual é o mel mais puro?

O mel mais puro do mundo. Assim pode ser classificado o mel produzido na região da Serra do Amolar, na fronteira entre Brasil e Bolívia. O trabalho é realizado por famílias ribeirinhas com incentivo da Ecoa por meio do Programa Oásis. Estudos realizados pela Universidade de Neuchâtel, na Suíça, identificam que em várias regiões do Brasil existem méis contaminados com os neonicotinóides, um veneno usado na agricultura e com fortes indicações de ser um dos responsáveis pelo conhecido colapso das colmeias, à exceção de regiões isoladas do Pantanal, cujos méis foram testados por solicitação da Ecoa e o resultado foi: zero veneno, Apicultores das Águas (Foto: Alíria Aristides) A Ecoa incentiva a produção de mel no Pantanal como forma de geração de renda para as famílias e a proteção de abelhas e outros polinizadores na região. São promovidas capacitação, assessoria técnica contínua às famílias produtoras e aquisição de equipamentos de apicultura.

Além disso, por meio do projeto ECCOS, um centro de produção certificado foi construído e equipado para uso das famílias apicultoras que vivem na região do Amolar. A produção de mel contribui diretamente com a renda das famílias. Os apicultores relatam que a apicultura já chegou a representar 100% da renda mensal, salvando suas famílias da fome em períodos difíceis para a pesca.

“Em 2020, quando as atividades ligadas ao turismo não eram possíveis devido à pandemia, as famílias tiveram suas rendas reduzidas. No mesmo período, houve uma crise da pesca na região e eles falaram que a venda de mel foi determinante para botar comida na mesa. Foto: Victor Sanches – ecoa

Qual o tipo de mel é mais saudável?

O mel puro é a melhor opção para adoçar os alimentos, pois é muito mais saudável do que os açúcares de mesa. Além disso, este alimento é rico em vitaminas e minerais que fortalecem o organismo e ajudam no combate a doenças.

Qual a marca do mel verdadeiro?

Quais são as melhores marcas de mel de qualidade? Mel em Jarra Ebia. Mel Holanda Baldoni. Mel Silvestre Pote PET.

O que é um mel puro?

O mel considerado puro é um alimento natural que não passou por adição de nenhum produto, por processo de aquecimento ou filtragem.

Qual é o melhor mel escuro ou claro?

Quanto mais escuro o mel, mais rico em minerais, conseqüentemente sabor e aroma mais forte. O mel claro é considerado pobre em minerais e apresenta sabor e aroma mais agradável. O aroma e sabor do mel são o da flor de origem, vai do doce suave ao doce forte e podendo apresentar sabor ácido ou amargo.

Qual o melhor tipo de mel de abelha?

Mel produzido em Santa Catarina recebe o título de melhor mel do mundo durante o 46º Congresso da Associação Internacional das Federações de Apicultores (Apimondia), realizado entre os dias 08 e 12 de setembro no Canadá. Esta é a quinta vez que a empresa catarinense Prodapys leva o prêmio.

  • O mel de Santa Catarina já havia recebido premiações na Austrália (2007), Ucrânia (2013), Coreia do Sul (2015) e Turquia (2017).
  • A empresa Prodapys, de Araranguá, tem o maior projeto de produção de mel orgânico do mundo e se destaca também como maior exportador nacional do produto.
  • Estamos muito felizes com essa notícia e com mais essa conquista de Santa Catarina.

Sabemos da qualidade da nossa produção e da capacidade dos nossos agricultores e apicultores. Esse reconhecimento internacional é a prova de que Santa Catarina tem um grande potencial para agregar valor à sua produção agropecuária, conquistando o mercado e trazendo mais renda e qualidade de vida para o meio rural.

Parabéns aos apicultores envolvidos nesse projeto”, comemora o secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Ricardo de Gouvêa. Mel Orgânico Em Santa Catarina está o maior projeto de produção de mel orgânico do mundo. Segundo o diretor da Prodapys, Celio da Silva, esta é uma parceria que conta com mais de 950 famílias, distribuídas desde o Rio Grande do Sul até o Maranhão.

“Os apiários devem estar localizados em áreas com distância mínima de 3 km de qualquer lavoura que faça uso de antibióticos. A localização dos apiários é rigorosamente controlada por GPS. A complementação para que o mel produzido mantenha sua qualidade de orgânico está na rastreabilidade e no processamento de alto nível”,explica.

  • Produção de Mel em SC Santa Catarina é o quarto maior produtor de mel do país e conta com quase dez mil apicultores.
  • A safra 2017/18 foi de 5,5 mil toneladas em 315 mil colmeias.
  • Atualmente 42% do mel produzido no Estado é considerado orgânico.
  • Além da qualidade, o mel produzido em Santa Catarina também impressiona pela variedade.

As abelhas produzem mais de 100 tipos de méis com cor, aroma, sabor e consistência diferentes. Entre os tipos de mel produzidos no Estado, o silvestre responde pela maior parte. Ele é multifloral, ou seja, é feito pelas abelhas a partir do néctar coletado em uma grande variedade de plantas.