Como Baixar A Glicose Em 24 Horas? - CLT Livre

Como Baixar A Glicose Em 24 Horas?

Como Baixar A Glicose Em 24 Horas

Qual é a fruta que faz baixar a glicose?

8. Maçã – A maçã contém uma fibra chamada pectina, conhecida por auxiliar no controle da glicemia ao retardar a absorção de glicose. Além disso, esse componente diminui a absorção do colesterol ruim, prolonga a sensação de saciedade e contribui para o bom funcionamento do intestino, principalmente quando consumida com a casca.

Qual o chá que diminui o açúcar no sangue?

3003-3230 Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local. Os chás de canela, carqueja e pata-de-vaca são bons remédios naturais para baixar a glicose no sangue porque possuem propriedades hipoglicemiantes que melhoram o controle da diabetes. Mas além destas opções, existem outras que também ajudam a controlar a glicose como sálvia, melão de-são-caetano, quebra-pedra e insulina vegetal.

Todas estas plantas medicinais ajudam a baixar o açúcar no sangue, mas não substituem os medicamentos para diabetes, nem as regras alimentares que ajudam a controlar a glicose no sangue. Por isso é importante fazer refeições leves, ricas em fibras, como frutas, legumes ou cereais integrais, a cada 3 ou 4 horas, para manter os níveis de açúcar no sangue mais constantes, evitando assim grandes variações na glicemia, o que ajuda também a controlar a fome, o peso e a diabetes.

Confira outras dicas essenciais para controlar a diabetes,

Qual o nível de diabetes que é perigoso?

Diabetes e hiperglicemia: os riscos da glicemia alta para a saúde O diabetes mellitus (DM) é uma doença crônica que afeta milhões de pessoas no mundo todo. Não transmissível, pode ser causado por mecanismos diversos – como hereditariedade, alimentação inadequada, obesidade, sedentarismo etc.

  1. E se manifestar de diferentes tipos, sendo os mais comuns o diabetes tipo 1 (DM1) e, com bem maior incidência, o diabetes tipo 2 (DM2).
  2. Independentemente da forma com que se apresenta, o distúrbio se caracteriza por altas taxas persistentes de açúcar (glicose) no sangue, condição denominada hiperglicemia.

Silenciosa, essa disfunção nem sempre é fácil de ser notada, e muitas vezes só apresenta sintomas já em situações extremas de descontrole glicêmico. Uma das manifestações do diabetes, a hiperglicemia ocorre ou quando o sistema imunológico ataca as células do pâncreas que produzem insulina, eliminando ou reduzindo sua capacidade de produção, ou quando o organismo não consegue aproveitar corretamente a insulina produzida.

  • Isso significa dizer que, ao contrário do que muitos acreditam, é possível ter diabetes e ter qualidade de vida, desde que sejam adotados hábitos comportamentais saudáveis que incluem seguir as recomendações médicas alimentares, físicas e farmacológicas.
  • Por outro lado, pacientes que não seguem as orientações, que descuidam da saúde e admitem episódios frequentes e prolongados de hiperglicemia – e até mesmo de hipoglicemia, que inversamente é a queda dos níveis de glicose no sangue – acabam ficando suscetíveis às complicações associadas ao diabetes.
  • Glicose: aliada ou vilã?

Carboidrato simples (monossacarídeo) altamente energético e, por isso, principal fonte de energia usada pelos seres vivos para a realização de inúmeras atividades vitais, a glicose é extremamente importante quando mantida em níveis normais no organismo.

  • Contudo, em excesso, pode ser bastante lesiva.
  • O exame mais comumente utilizado para checar as taxas de açúcar no sangue de uma pessoa é a glicemia de jejum.
  • Feito em laboratório, o procedimento consegue dosar o nível de glicose em circulação na corrente sanguínea para investigar possíveis casos de diabetes e, também, para viabilizar o monitoramento da desordem.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), os valores de referência para o exame de glicemia de jejum são: 1

  • Normoglicemia (níveis normais de glicose no organismo): menor que 100 mg/dL (< 100 mg/dL)
  • Pré-diabetes ou risco aumentado para diabetes mellitus : entre 100 e 126 mg/dL (≥ 100 e <126 mg/dL)
  • Diabetes estabelecido: maior que 126 mg/dL (≥ 126 mg/dL)

Uma vez constatadas alterações que indiquem a presença de elevadas taxas de glicose, um sinal de alerta deve ser imediatamente ligado. Isso porque a hiperglicemia, quando persistente, em médio e longo prazo pode provocar sérios danos à saúde.

  1. Em suma, o diabetes não controlado é porta de entrada e agente facilitador de doenças coronárias, insuficiência renal crônica, comprometimento dos membros inferiores, danos à visão, infecções, problemas dentários, disfunções neurológicas e sexuais, entre outras.
  2. Causas da hiperglicemia
  3. Diversos fatores associados podem provocar elevação da glicemia. Alguns exemplos incluem:
  • Rotina alimentar em desequilíbrio, com consumo excessivo de alimentos ricos em carboidratos (principalmente carboidratos simples, como os açúcares) gordura e sódio;
  • Sedentarismo;
  • Quadro de estresse físico ou psíquico;
  • Falta de aplicação ou uso insuficiente de insulina;
  • Uso de alguns medicamentos como glicocorticoides em doses elevadas, por exemplo.

A incidência de traumas e infecções, bem como a presença de algumas condições médicas como a síndrome de Cushing, são outras possíveis causas da hiperglicemia. Sintomas da glicemia elevada É importante ressaltar que os níveis de açúcar no sangue sobem naturalmente após as refeições, o que não configura um quadro de hiperglicemia.

A hiperglicemia só se consolida quando as taxas de glicose no plasma sanguíneo se mantêm altas mesmo em jejum ou horas após a ingestão de alimentos. Só para exemplificar, quando nos alimentamos, em questão de minutos uma grande carga de glicose entra em circulação no sangue, elevando rapidamente a glicemia para acima de 126 mg/dL.

Em indivíduos saudáveis, na mesma proporção que o sangue recebe esse “banho” de glicose, o pâncreas passa a liberar insulina para que o organismo possa aproveitar adequadamente essa substância. E então em momento algum a glicemia ultrapassa o valor de 200 mg/dL, retornando a níveis normais após mais ou menos 3 horas – o que obviamente não indica diabetes, e sim um pico de glicemia.2 Mas, conforme explica a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), caso sintomas clássicos sejam notados em qualquer momento do dia e a glicemia se mostrar maior que 200 mg/dL, a hiperglicemia está consolidada e, possivelmente, o diagnóstico de diabetes mellitus confirmado.3 Como citado anteriormente, a maioria das pessoas com glicemia moderadamente elevada não apresenta sinais de desconforto, o que justifica o status de ameaça silenciosa dessa disfunção.

  • Sensação de boca seca e de sede constante (polidipisia);
  • Fome excessiva e difícil de saciar (polifagia);
  • Vontade frequente de urinar (poliúria);
  • Perda de peso inexplicada;
  • Cansaço extremo e sonolência;
  • Visão embaçada;
  • Formigamentos nas mãos ou pés;
  • Dor de cabeça.
You might be interested:  Como Calcular Acerto De Funcionário Não Registrado?

O que fazer para controlar a glicemia? A hiperglicemia é uma desordem perigosa e, como tal, exige tratamento médico que pode variar dependendo da causa e gravidade. Em pessoas com níveis de glicemia pouco elevados, como acontece no pré-diabetes, por exemplo, muitas vezes simples mudanças no estilo de vida bastam, a começar pela adoção de uma dieta equilibrada, rica principalmente em alimentos integrais, hortaliças, frutas, carnes magras e água.

  1. Sem falar nas restrições ao consumo de açúcar, álcool e cigarros, na prática regular de atividades físicas, e, por vezes, no uso de alguns medicamentos.
  2. Já para pessoas diagnosticadas com diabetes, além de todos esses cuidados e da possível necessidade do uso de medicações, realizar a medição da glicemia diariamente é muito importante.

Em certos casos, várias vezes ao dia, conforme orientação médica. Fazer acompanhamento com profissionais da saúde é outro ponto fundamental, já que somente médicos podem prescrever e/ou alterar planos de tratamento que, vale lembrar, são feitos conforme as condições individuais apresentadas por cada paciente.

O que pode comer quando a glicose está alta?

Coma mais fibras – As fibras reduzem a velocidade de digestão dos carboidratos e a absorção de açúcar, por isso ajudam o nível de glicose a ir subindo gradualmente. Algumas boas fontes de fibra são: pera, aveia, framboesa, brócolis e lentilhas.

Como usar a canela para baixar a glicose?

Canela para ajudar no controle glicêmico CANELA PARA AJUDAR O CONTROLE GLICÊMICO A canela ( Cinnamomum Zeylanicum Nees) pode ser um ótimo aliado para o controle da glicemia dos diabéticos, tanto os tipo 1 quanto os tipo 2. A sugestão de consumo por dia é de cerca de 6g de canela em pó, o que equivale cerca de 1 colher de chá.

No leite ( café da manhã, antes de dormir) No chá Preparar um mingau de aveia e pincelar canela em pó

: Canela para ajudar no controle glicêmico

Qual é a planta que é bom para diabetes?

Entre as principais plantas medicinais empregadas no controle de diabetes estão o Allium sativum, Aloe spp., Punica granatum, Passiflora edulis, Averrhoa carambola e Momordica charantia.

Quanto tempo demora para sair o açúcar no sangue?

Após 30 dias que você cortar o açúcar, já é possível notar mudanças no corpo e no organismo.

Qual o nível de glicose normal por idade?

Os valores propostos para pacientes diabéticos variam de acordo com a idade, sendo considerados ideais valores abaixo de 160 mg/dl para adultos e 180 mg/dL para crianças, com variação para grupos especiais como lactentes, adolescentes e idosos.

Porque a glicose sobe durante a noite?

Por que a glicemia está alta quando eu acordo? – Se você é diabético, provavelmente já deve ter passado por isso. Antes de dormir, a sua glicemia está em torno de 100 mg/ml, por exemplo. Ao acordar, você se assusta, porque, mesmo sem ter se levantado para comer algo durante a noite, ela está acima de 200 mg/ml.

Como isso é possível? Esse aumento súbito das taxas de açúcar no sangue durante a madrugada é que os especialistas chamam de fenômeno do amanhecer. Durante o dia, todos os carboidratos que comemos – pão, biscoito, massas, frutas, por exemplo – são quebrados pelo processo de digestão em glicose, a principal fonte de energia para o nosso corpo.

Nem toda a glicose, entretanto, vai alimentar as células do nosso organismo. Parte dela segue para o fígado, onde será estocada. Quando estamos dormindo, o fígado libera esse açúcar para a corrente sanguínea justamente para abastecer o corpo de energia, já que não nos alimentamos madrugada afora.

Ou seja, o fígado mantém o organismo abastecido até que nos levantemos e tomemos o café da manhã, evitando que tenhamos hipoglicemia durante a noite. O fígado, digamos assim, está programado para liberar glicose suficiente para substituir aquela que está sendo usada pelas células do corpo ao longo da madrugada.

Acontece que lá pelas 2 horas da manhã o nosso organismo começa a produzir uma série de hormônios, entre eles o cortisol. Essas substâncias aumentam a resistência das células à insulina, ou seja, mesmo o fígado tendo liberado um tanto de glicose no sangue ela tem dificuldade de penetrar nas células.

  1. Para o organismo, é como se as nossas células estivessem carentes de glicose.
  2. Assim, o fígado libera ainda mais glicose para o sangue, pois, para ele, o sinal é de que as células estão famintas.
  3. Resultado: os níveis de açúcar no sangue sobem a partir das 2 da madrugada.
  4. Quando você acorda, eles estão anormalmente altos.

Todo mundo apresenta o fenômeno do amanhecer, só que em pessoas sem diabetes, os níveis de insulina aumentam para dar conta da glicose extra liberada pelo fígado. Como lidar com isso? O fenômeno do amanhecer pode fazer com que o seu controle glicêmico não seja tão bom, portanto, é importante encontrar soluções.

  1. A primeira coisa a fazer é conversar com o seu médico a respeito.
  2. Se você tem diabetes tipo 2, talvez ele possa alterar o horário que você toma os seus remédios, de forma a que eles sejam ingeridos no princípio da noite, para que o efeito dele se prolongue ao longo da madrugada.
  3. Para quem tem diabetes 1, a coisa pode ser um pouco mais complicada, pois o aumento nas doses de insulina depois do jantar podem levar à hipoglicemia durante a madrugada.

Uma opção é fazer uso de suplementos que contêm carboidratos que promovem uma absorção mais lenta da glicose e que, por isso, são chamados de carboidratos de baixo índice glicêmico e que contêm alto teor de fibras, que ajudam na saúde do intestino. Ingeridos antes de dormir, eles ajudam a manter a glicemia sob controle durante a madrugada.

O que fazer quando a glicose está 370?

O que fazer quando a glicemia sobe demais? Esse assunto as vezes me estressa, me tira do sério.fico realmente de mau humor. Acordei cedo, a glicemia não estava muito bonita ( 190), como estava atrasada, e levaria apenas meia hora na clinica, tomei apenas a Insulina Lantus, não tomei a rápida ( Humalog) e fui.

  • Mas, resolvi tomar um copinho misero de cafe, que ja tinha açucar,.
  • Voltei para casa, quando fui tomar o café da manhã.acabou o leite! Socorro! Fui correndo ao mercado ( duas quadras de casa), comprei algumas coisinhas e voltei.
  • Comi aveia pronta ( que tem açúcar), uma fatia de pão integral com manteiga.
You might be interested:  Como Fazer O Play Store Voltar Ao Normal

E um chá preto. Acho que meu erro foi porque primeiro eu comi, depois eu corri para picar o dedo e injetar a insulina rápida. Como tenho muita hipoglicemia, as vezes faço isso. Só que, para minha tristeza, quando fiz o exame, minha glicemia foi aos céus, 459!!!!! Socorrooooo!!! Comecei a sentir um sono patológico, uma dor no corpo, e assim fiquei por algumas horas.

Depois de almoçar leve, resolvi deitar um pouco porque estava me sentindo muito mal, e ao medir novamente, 350. Como ia dormir, fiquei com medo de ter hipo e me apliquei somente três unidades, Dormi por duas horas quase ( acho que o corpo estava pedindo por isso), Acordei com 145. Fiz um lanchinho e agora estou pensando em fazer algum exercício, mas confesso que é bem provável que passe para amanhã bem cedo, assim tenho tempo de me recuperar desse “baque”.

Como Abaixar a GLICOSE www.drmoacir.com.br #saude #glicose #diabetes #drmoacirrosa

Em contato com a minha endocrinologista agora no final da tarde contei como aconteceu e ela me orientou a ficar quietinha hoje, beber muito liquido, me alimentar direitinho e malhar amanhã. Tá bom! Abaixo coloquei as dicas do médico endocrinologista Dr.

Walter Minicucci, e é bacana ter isso em mente sempre que acontecer o que aconteceu comigo hoje. Eu, particularmente, como a vida toda tive um pai farmacêutico em casa, sempre que tive problemas assim eu falava com ele.e em casos urgentes corria para o médico. Nunca se auto medique!!!!! Nós como diabéticos temos que saber fazer o básico sozinhos, temos que perceber nosso corpo, os sintomas, usar nossos equipamentos de medição de glicose, de pressão ( se você ainda não tem, saiba que pode conseguir isso no Posto de Saúde caso não tenha condição de comprar.mas acho MUITO IMPORTANTE possuir um), e saber o que podemos ou não fazer.

Cuidado e prudencia sempre, acima de tudo. O QUE FAZER EM CASO DE HIPERGLICEMIA Por várias razões pode-se ter um descontrole agudo do diabetes, com excesso de sede, fome, da quantidade de urina e do número de micções, acompanhado de tonturas e grande mal-estar.

  • O que fazer
  • Em primeiro lugar, testar glicemia ou glicosúria, veja e se tiver diabetes do tipo I, dosar a cetonúria *** Procure imediatamente o seu médico! Se não encontrá-lo, siga as orientações a seguir:
  • Como fazer

Tome bastante líquido (água ou chá), se você tem diabetes do tipo 1 aplique insulinas de ação rápida ou ultra-rápida (Regular, Humalog ou NovoRapid) — a dose depende do seu peso: se você for grande, aplique 6 unidades; se for pequeno, aplique 4 unidades. As crianças devem usar de 1 a 3 unidades, dependendo do seu tamanho.

  1. Após uma hora, faça as medidas novamente; se ainda estiverem muito altas, repita a dose das insulinas acima descritas.
  2. Atenção
  3. Discuta com seu médico se ele está de acordo com estas instruções; mesmo que ele concorde com elas, as mesmas só devem ser tomadas se você não tiver a possibilidade de contar com socorro médico.
  4. ***Como dosar a Cetonuria?

Cetonas são substâncias que podem aparecer na urina e no sangue quando o diabetes está descondensado, podendo ameaçar a vida. A cetoacidose diabética aparece em pessoas que tenham diabete do tipo 1 (antigamente chamadas insulino-dependentes), mas também podem aparecer nos outros tipos de diabetes, quando as taxas de glicose estão acima de 400 mg%, Cetonastambém podem aparecer quando a pessoa está em jejum prolongado, neste caso isto não tem importância.

  • Como fazer
  • A medida de cetona no sangue atualmente só é feita com um aparelho e é realizada com fita especial para cetona em sangue, no medidor de glicose e cetona Optium.
  • Atenção

O aparecimento de cetona no sangue ou na urina, quando em pequena quantidade, pode não significar uma emergência. Se isto acontecer, repita as medidas a cada hora, para ver se as taxas estão aumentando; caso comprove os aumentos, ligue para seu médico.

Se não conseguir falar com ele, vá até um pronto-socorro e diga que está com cetoacidose diabética. Se estiver num lugar sem recurso, tome as providências acima indicadas. *** VOCÊ SABE O QUE É CETOACIDOSE DIABÉTICA??? *** Cetoacidose diabética é uma complicação séria do diabetes, que pode aparecer em pessoas que tem grande diminuição de insulina no organismo (crianças, adolescentes e mesmo adultos — embora nestes últimos seja muito mais raro).

A cetoacidose diabética começa com descompensação do diabetes (aumento das taxas de glicemia), causando grande aumento da quantidade de urina, sede, aumento da fome, mal-estar, seguidas de náuseas, vômitos e, se não tratada a tempo, coma diabético. O que fazer ? Dose a glicemia, dose também a glicose e as cetonas na urina,

  1. Como fazer
  2. Se não puder fazer glicemia em casa, nem dosagens de cetonas na urina por falta de fitas ou porque você não sabe como fazer, mas os sintomas forem os descritos acima e a medida de glicose na urina estiver elevada, provavelmente é uma cetoacidose diabética — PROCURE O MÉDICO IMEDIATAMENTE — NÃO ESPERE PARA VER SE MELHORA — NÃO ESPERE PARA TER CERTEZA DE QUE É MESMO CETOACIDOSE.
  3. Atenção

Cetoacidose diabética é uma complicação séria que, se não for tratada a tempo, pode causar um grande risco para sua vida. Quando procurar ajuda, diga que você acha que está com cetoacidose diabética. Faça com que repitam a glicemia, peça também para dosarem glicose e cetona na urina.

Qual é o melhor horário para medir a glicose?

Diabetes gestacional ou gestantes que têm diabetes – Gestantes com diabetes ou pacientes que desenvolvem diabetes gestacional precisam medir e registrar os valores com rigor para prevenir danos ao feto. Quantas vezes medir: De 4 a 6 vezes por dia. Quando medir : Em jejum e 1h ou 2h após as refeições principais (café da manhã, almoço e jantar). Associação Americana de Diabetes (ADA).

Como desintoxicar o organismo depois de comer muito doce?

1- Beba bastante água – Se você exagerou nos doces, então precisa beber muita água. Além de manter seu corpo hidratado, a água melhora a circulação sanguínea, estimula os rins para trabalharem e ajuda na formação do bolo alimentar. Como resultado, a ingestão de água ajuda a desintoxicar e purificar o sangue e auxilia na filtragem de todo o açúcar ingerido.

You might be interested:  Como Dizer Eu Te Amo Em Código?

O que fazer quando a glicose está acima de 300?

O que fazer quando a glicemia sobe demais? Esse assunto as vezes me estressa, me tira do sério.fico realmente de mau humor. Acordei cedo, a glicemia não estava muito bonita ( 190), como estava atrasada, e levaria apenas meia hora na clinica, tomei apenas a Insulina Lantus, não tomei a rápida ( Humalog) e fui.

Mas, resolvi tomar um copinho misero de cafe, que ja tinha açucar,. Voltei para casa, quando fui tomar o café da manhã.acabou o leite! Socorro! Fui correndo ao mercado ( duas quadras de casa), comprei algumas coisinhas e voltei. Comi aveia pronta ( que tem açúcar), uma fatia de pão integral com manteiga.

E um chá preto. Acho que meu erro foi porque primeiro eu comi, depois eu corri para picar o dedo e injetar a insulina rápida. Como tenho muita hipoglicemia, as vezes faço isso. Só que, para minha tristeza, quando fiz o exame, minha glicemia foi aos céus, 459!!!!! Socorrooooo!!! Comecei a sentir um sono patológico, uma dor no corpo, e assim fiquei por algumas horas.

Depois de almoçar leve, resolvi deitar um pouco porque estava me sentindo muito mal, e ao medir novamente, 350. Como ia dormir, fiquei com medo de ter hipo e me apliquei somente três unidades, Dormi por duas horas quase ( acho que o corpo estava pedindo por isso), Acordei com 145. Fiz um lanchinho e agora estou pensando em fazer algum exercício, mas confesso que é bem provável que passe para amanhã bem cedo, assim tenho tempo de me recuperar desse “baque”.

Em contato com a minha endocrinologista agora no final da tarde contei como aconteceu e ela me orientou a ficar quietinha hoje, beber muito liquido, me alimentar direitinho e malhar amanhã. Tá bom! Abaixo coloquei as dicas do médico endocrinologista Dr.

  1. Walter Minicucci, e é bacana ter isso em mente sempre que acontecer o que aconteceu comigo hoje.
  2. Eu, particularmente, como a vida toda tive um pai farmacêutico em casa, sempre que tive problemas assim eu falava com ele.e em casos urgentes corria para o médico.
  3. Nunca se auto medique!!!!! Nós como diabéticos temos que saber fazer o básico sozinhos, temos que perceber nosso corpo, os sintomas, usar nossos equipamentos de medição de glicose, de pressão ( se você ainda não tem, saiba que pode conseguir isso no Posto de Saúde caso não tenha condição de comprar.mas acho MUITO IMPORTANTE possuir um), e saber o que podemos ou não fazer.

Cuidado e prudencia sempre, acima de tudo. O QUE FAZER EM CASO DE HIPERGLICEMIA Por várias razões pode-se ter um descontrole agudo do diabetes, com excesso de sede, fome, da quantidade de urina e do número de micções, acompanhado de tonturas e grande mal-estar.

  • O que fazer
  • Em primeiro lugar, testar glicemia ou glicosúria, veja e se tiver diabetes do tipo I, dosar a cetonúria *** Procure imediatamente o seu médico! Se não encontrá-lo, siga as orientações a seguir:
  • Como fazer

Tome bastante líquido (água ou chá), se você tem diabetes do tipo 1 aplique insulinas de ação rápida ou ultra-rápida (Regular, Humalog ou NovoRapid) — a dose depende do seu peso: se você for grande, aplique 6 unidades; se for pequeno, aplique 4 unidades. As crianças devem usar de 1 a 3 unidades, dependendo do seu tamanho.

  1. Após uma hora, faça as medidas novamente; se ainda estiverem muito altas, repita a dose das insulinas acima descritas.
  2. Atenção
  3. Discuta com seu médico se ele está de acordo com estas instruções; mesmo que ele concorde com elas, as mesmas só devem ser tomadas se você não tiver a possibilidade de contar com socorro médico.
  4. ***Como dosar a Cetonuria?

Cetonas são substâncias que podem aparecer na urina e no sangue quando o diabetes está descondensado, podendo ameaçar a vida. A cetoacidose diabética aparece em pessoas que tenham diabete do tipo 1 (antigamente chamadas insulino-dependentes), mas também podem aparecer nos outros tipos de diabetes, quando as taxas de glicose estão acima de 400 mg%, Cetonastambém podem aparecer quando a pessoa está em jejum prolongado, neste caso isto não tem importância.

  • Como fazer
  • A medida de cetona no sangue atualmente só é feita com um aparelho e é realizada com fita especial para cetona em sangue, no medidor de glicose e cetona Optium.
  • Atenção

O aparecimento de cetona no sangue ou na urina, quando em pequena quantidade, pode não significar uma emergência. Se isto acontecer, repita as medidas a cada hora, para ver se as taxas estão aumentando; caso comprove os aumentos, ligue para seu médico.

  • Se não conseguir falar com ele, vá até um pronto-socorro e diga que está com cetoacidose diabética.
  • Se estiver num lugar sem recurso, tome as providências acima indicadas.
  • VOCÊ SABE O QUE É CETOACIDOSE DIABÉTICA??? *** Cetoacidose diabética é uma complicação séria do diabetes, que pode aparecer em pessoas que tem grande diminuição de insulina no organismo (crianças, adolescentes e mesmo adultos — embora nestes últimos seja muito mais raro).

A cetoacidose diabética começa com descompensação do diabetes (aumento das taxas de glicemia), causando grande aumento da quantidade de urina, sede, aumento da fome, mal-estar, seguidas de náuseas, vômitos e, se não tratada a tempo, coma diabético. O que fazer ? Dose a glicemia, dose também a glicose e as cetonas na urina,

  1. Como fazer
  2. Se não puder fazer glicemia em casa, nem dosagens de cetonas na urina por falta de fitas ou porque você não sabe como fazer, mas os sintomas forem os descritos acima e a medida de glicose na urina estiver elevada, provavelmente é uma cetoacidose diabética — PROCURE O MÉDICO IMEDIATAMENTE — NÃO ESPERE PARA VER SE MELHORA — NÃO ESPERE PARA TER CERTEZA DE QUE É MESMO CETOACIDOSE.
  3. Atenção

Cetoacidose diabética é uma complicação séria que, se não for tratada a tempo, pode causar um grande risco para sua vida. Quando procurar ajuda, diga que você acha que está com cetoacidose diabética. Faça com que repitam a glicemia, peça também para dosarem glicose e cetona na urina.