O Que Foi O Tratado De Tordesilhas

Significado do Tratado de Tordesilhas

O Que Foi O Tratado De Tordesilhas

O Tratado de Tordesilhas foi um acordo firmado entre Portugal e Espanha, em 1494, que dividiu o mundo entre os dois reinos ibéricos. Esse tratado definiu os limites de exploração entre portugueses e espanhóis na América do Sul.

Resumo do Tratado de Tordesilhas

Em 7 de junho de 1494, Portugal e Espanha assinaram um acordo que garantia a divisão das terras descobertas pelas duas nações durante as Grandes Navegações. Esse tratado foi firmado logo após o papa Alexandre VI emitir a bula Inter Coetera. Com esse acordo, Portugal teve prioridade em estabelecer uma rota para a Índia, substituindo assim o Tratado de Alcáçovas.

O Significado do Tratado de Tordesilhas

No início, Portugal e o Reino de Castela buscaram obter um acordo favorável aos seus interesses junto ao papa Alexandre VI. Ambos os países utilizaram sua influência com a Igreja Católica para garantir uma medida satisfatória do pontífice, que era natural da região de Aragão (que fazia parte do Reino de Castela).

O papa emitiu a bula Inter Coetera em 3 de maio de 1493, estabelecendo que as terras localizadas a oeste de Cabo Verde seriam espanholas, enquanto as situadas a leste pertenceriam a Portugal. No entanto, esses termos não foram aceitos pelo rei português d. João II. A falta de definição levou ao início das negociações entre Portugal e Castela, resultando no Tratado de Tordesilhas.

Os debates ocorreram em Tordesilhas, na Espanha, resultando na expansão do meridiano da bula papal de 100 para 370 léguas a partir da ilha de Santo Antão, em Cabo Verde. Conforme o acordo estabelecido, todas as terras localizadas a oeste desse meridiano seriam atribuídas à Espanha, enquanto as terras situadas a leste pertenceriam a Portugal.

Os termos do antigo Tratado de Alcáçovas foram anulados com a assinatura do Tratado de Tordesilhas em 7 de junho de 1494. Castela oficializou o tratado em 2 de julho e Portugal em 5 de setembro do mesmo ano. Embora não tenha resolvido completamente as disputas entre os dois reinos durante as navegações, o tratado conseguiu reduzir significativamente as tensões.

O que foi estabelecido pelo Tratado de Tordesilhas?

O Tratado de Tordesilhas estabeleceu as áreas de influência dos países europeus no mundo além da Europa. Ao demarcar os dois hemisférios, do polo ao polo, o tratado concedeu a Portugal o direito de posse sobre a faixa de terra onde hoje se localiza o Brasil.

A seguir estão alguns pontos importantes relacionados ao Tratado de Tordesilhas:

– Foi assinado em 1494 entre Portugal e Espanha.

– O objetivo era evitar conflitos entre os dois países pela conquista das terras descobertas durante as Grandes Navegações.

– O tratado dividiu o mundo extra-europeu em duas partes: uma para Portugal e outra para Espanha.

– A linha divisória foi traçada a cerca de 370 léguas a oeste das ilhas Cabo Verde, dando à Espanha controle sobre as terras descobertas a oeste dessa linha e à Portugal controle sobre as terras descobertas a leste dela.

– Essa divisão resultou na posse portuguesa do Brasil e nas colônias espanholas na América Latina.

É importante ressaltar que esse tratado não foi reconhecido por outros países europeus nem pelos povos indígenas que habitavam esses territórios. Além disso, posteriormente foram feitas alterações nos limites estabelecidos pelo Tratado de Tordesilhas através de novos acordos internacionais.

Implicações do Tratado de Tordesilhas

O Tratado de Tordesilhas desempenhou um papel crucial durante as Grandes Navegações ao fornecer segurança legal a Portugal em relação às terras descobertas no oeste. Isso permitiu que o país continuasse focado em estabelecer uma rota direta para o comércio de especiarias na Índia, conquistada por Vasco da Gama em 1498.

You might be interested:  Alívio da Ardência nas Partes Íntimas

Conforme mencionado, houve uma diminuição dos conflitos entre os reinos, porém outras nações europeias, principalmente a França, ficaram insatisfeitas com a divisão das novas terras e isso se intensificou. Os franceses passaram a invadir constantemente as terras da América Portuguesa após a chegada dos portugueses ao Brasil.

O Tratado de Tordesilhas perdeu sua eficácia no século XVI, durante a União Ibérica em 1580. Com um rei espanhol governando Portugal e Espanha, as divisões territoriais estabelecidas pelo tratado foram anuladas. Como resultado, muitos colonos portugueses começaram a se estabelecer em terras espanholas conforme definido por esse acordo histórico.

A principal consequência do Tratado de Tordesilhas

O Tratado de Tordesilhas teve como principal consequência a promoção da paz entre os reinos de Portugal e Espanha, por meio do estabelecimento de uma linha divisória que delimitava as novas terras pertencentes a cada um dos países. Essa importante negociação resultou em benefícios significativos para ambos os lados, garantindo o controle sobre vastos territórios recém-descobertos.

As principais consequências do Tratado de Tordesilhas são:

1. Estabelecimento da paz: O tratado foi fundamental para pôr fim às disputas territoriais entre Portugal e Espanha, evitando conflitos armados.

2. Divisão das novas terras: Através do acordo, ficou definido que as terras descobertas além do Atlântico seriam divididas entre os dois países através de uma linha imaginária.

3. Expansão colonial: Com suas respectivas áreas demarcadas pelo tratado, tanto Portugal quanto Espanha puderam explorar e colonizar extensos territórios nas Américas.

4. Influência cultural: A divisão territorial também influenciou na disseminação da cultura portuguesa no Brasil e espanhola em grande parte das Américas hispânicas.

5. Legado histórico: O Tratado de Tordesilhas é considerado um marco importante na história das relações internacionais, sendo um exemplo pioneiro de diplomacia para resolver disputas territoriais pacificamente.

Origens do Tratado de Tordesilhas

O Tratado de Tordesilhas faz parte das Grandes Navegações, que ocorreram no século XV. Durante esse período, várias expedições foram realizadas no oceano Atlântico, contribuindo para o avanço do conhecimento sobre navegação marítima.

O objetivo das expedições era descobrir uma rota alternativa para chegar à Índia, onde o comércio de especiarias era realizado. Isso ocorreu porque os caminhos tradicionais estavam bloqueados pelos muçulmanos ou controlados por mercadores italianos. Portanto, a exploração da costa africana foi considerada como uma possível maneira de encontrar essa nova rota.

O comércio de especiarias era extremamente lucrativo, pois fornecia produtos essenciais para a culinária, conservação de alimentos e fabricação de remédios e perfumes. Essa demanda crescente incentivou as explorações marítimas iniciadas por Portugal no início do século XV.

Durante o século passado, as expedições marítimas de Portugal conseguiram superar obstáculos como o Cabo Bojador e alcançar territórios desconhecidos até então para os portugueses, como Açores, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe. Esses avanços diplomáticos foram importantes para proteger as conquistas obtidas por meio dessas navegações.

Diplomatas de Portugal estabeleceram acordos com a Igreja Católica para garantir o direito de posse das terras descobertas durante as explorações marítimas. Durante o período entre 1475 e 1479, ocorreu uma guerra intensa entre Portugal e o Reino de Castela (que mais tarde se tornou a Espanha).

A Guerra de Sucessão do Reino de Castela resultou em uma preocupação por parte de Portugal sobre o possível envolvimento de Castela nas navegações no Atlântico. No entanto, a paz foi estabelecida através do Tratado de Alcáçovas, que definiu os termos para encerrar o conflito.

Portugal estabelecia como condição para a Espanha não navegar ao sul do Cabo Bojador, em troca, cedia as Ilhas Canárias.

Isso evidenciava a preocupação dos portugueses em preservar os progressos alcançados em suas expedições ao sul do oceano Atlântico e exploração da costa africana. O Tratado de Alcáçovas nunca foi completamente respeitado, resultando em uma nova crise diplomática que levou a negociações adicionais entre portugueses e espanhóis.

You might be interested:  Descobri Minha Gravidez Mesmo Menstruando Normalmente

A Chegada dos Europeus à América: O Tratado de Tordesilhas

A rivalidade entre Portugal e Espanha em relação à navegação oceânica e ao controle das terras descobertas intensificou-se quando os espanhóis chegaram à América através da expedição de Cristóvão Colombo, em 1492. O navegador italiano foi rejeitado por Portugal e encontrou na Espanha o apoio necessário para sua viagem rumo ao oeste.

O objetivo de Colombo era navegar para o oeste e alcançar a Índia, onde poderia encontrar especiarias valiosas. No entanto, ele não recebeu apoio em Portugal porque os portugueses não tinham interesse em explorar essa rota. Apesar disso, quando as notícias sobre as terras descobertas por Colombo se espalharam, a rivalidade entre Portugal e Espanha atingiu seu ponto máximo.

Os portugueses perceberam que os espanhóis violavam constantemente o Tratado de Alcáçovas, e acreditavam que as terras conquistadas pela Espanha estavam dentro do território designado aos portugueses (ao sul do Cabo Bojador). Devido às crescentes tensões, uma nova negociação entre os dois reinos foi iniciada posteriormente, resultando no Tratado de Tordesilhas.

O Tratado de Tordesilhas: um resumo em 4 anos

O Tratado de Tordesilhas foi um importante documento assinado por Portugal e Castela (Espanha) em junho de 1494. Esse tratado tinha como objetivo principal estabelecer a divisão das terras que poderiam ser encontradas durante as navegações oceânicas, especialmente após as grandes descobertas marítimas da época.

P.S.: O contexto histórico do Tratado de Tordesilhas está diretamente relacionado à expansão marítima dos países ibéricos no final do século XV. Com a chegada ao continente americano por Cristóvão Colombo em 1492, tanto Portugal quanto Espanha reivindicavam direitos sobre essas novas terras desconhecidas. Para evitar conflitos entre os dois países, o Papa Alexandre VI mediou um acordo através desse tratado.

De acordo com o Tratado de Tordesilhas, uma linha imaginária foi traçada a cerca de 370 léguas a oeste das ilhas Cabo Verde. As terras localizadas ao leste dessa linha pertenceriam a Portugal, enquanto as terras situadas ao oeste seriam atribuídas à Espanha. Essa divisão permitiu que ambos os países explorassem e colonizassem diferentes regiões do Novo Mundo sem entrar em conflito direto.

P.S.: Vale ressaltar que essa divisão territorial estabelecida pelo Tratado de Tordesilhas não era definitiva nem reconhecida por outros países europeus ou pelos povos indígenas habitantes desses territórios recém-descobertos. Ao longo dos anos seguintes, outras nações europeias também buscaram expandir seus domínios ultramarinos nas Américas, desafiando a autoridade do tratado.

O Tratado de Tordesilhas e a obediência portuguesa às decisões papais

O Tratado de Tordesilhas foi um acordo histórico assinado em 1494 entre Portugal e Espanha, com o objetivo de dividir as terras descobertas durante a expansão marítima. Esse tratado foi mediado pelo Papa Alexandre VI, que tinha autoridade para resolver disputas internacionais na época.

Naquele período, Portugal já havia realizado importantes expedições marítimas lideradas por exploradores como Vasco da Gama e Pedro Álvares Cabral. Com isso, os portugueses estavam conquistando territórios no continente africano e também nas Américas. No entanto, a Espanha estava se tornando uma potência naval igualmente poderosa.

Diante desse cenário de rivalidade entre as duas nações ibéricas, o Papa Alexandre VI decidiu intervir para evitar conflitos futuros. Ele propôs uma linha imaginária que dividiria as terras descobertas pelos dois países ao longo do Atlântico: essa linha ficou conhecida como Linha de Tordesilhas.

De acordo com o tratado assinado em Tordesilhas (uma cidade espanhola), todas as terras localizadas a leste dessa linha pertenceriam a Portugal, enquanto aquelas situadas a oeste seriam controladas pela Espanha. Essa divisão era baseada principalmente nos interesses coloniais das duas nações e não levava em consideração os povos nativos desses territórios.

Apesar do Tratado de Tordesilhas ter sido importante para evitar conflitos diretos entre Portugal e Espanha no Novo Mundo, ele não conseguiu impedir outras potências europeias – como Inglaterra, França e Holanda – de também explorarem e colonizarem essas terras. Com o tempo, a linha estabelecida pelo tratado perdeu sua relevância diante das novas disputas territoriais.

You might be interested:  Significado do Tremor no Olho Esquerdo

O primeiro Tratado do mundo

O Tratado de Qadesh é conhecido por ser:

1. O primeiro tratado escrito da história.

2. O primeiro tratado baseado no princípio da igualdade.

3. O primeiro tratado de paz.

Essas características tornam o Tratado de Qadesh um marco importante na história das relações internacionais e influenciaram a forma como os acordos entre nações são estabelecidos até os dias atuais.

Quem delimitou as Tordesilhas?

Em 1561, Bartolomeu Velho desenhou a linha de Tordesilhas com o objetivo de incluir, do lado português, a foz do rio da Prata. Essa alteração foi feita visando garantir o acesso às minas de prata localizadas no Peru. A linha de Tordesilhas era um acordo estabelecido entre Portugal e Espanha em 1494 para dividir as terras descobertas e por descobrir fora da Europa.

No entanto, a importância dessa divisão territorial começou a diminuir ao longo dos anos. Em 1580, após a morte do rei português Dom Sebastião I sem deixar herdeiros diretos, ocorreu uma união dinástica entre Portugal e Espanha sob o domínio do rei espanhol Filipe II (também conhecido como Filipe I de Portugal). Com essa unificação política das duas coroas ibéricas, as fronteiras definidas pelo Tratado de Tordesilhas perderam sua relevância prática.

P.S.: O Tratado de Tordesilhas foi um marco importante na história das explorações marítimas e colonização europeia nas Américas. Ele definiu os limites territoriais entre os impérios coloniais português e espanhol durante séculos. No entanto, seu impacto efetivo foi gradualmente reduzido pelas mudanças políticas que ocorreram na Península Ibérica ao longo dos anos seguintes à assinatura do tratado.

Motivo do término do Tratado de Tordesilhas

O Tratado de Tordesilhas foi um acordo assinado em 1494 entre Portugal e Espanha, mediado pelo Papa Alexandre VI. O objetivo do tratado era dividir as terras descobertas e a serem descobertas pelos dois países fora da Europa.

De acordo com o tratado, uma linha imaginária foi traçada a cerca de 370 léguas a oeste das ilhas Cabo Verde. As terras localizadas a leste dessa linha pertenceriam a Portugal, enquanto as terras localizadas a oeste pertenceriam à Espanha.

No entanto, é importante ressaltar que na época do tratado ainda não se tinha conhecimento da extensão total dos continentes americano e africano. Portanto, os limites estabelecidos no Tratado de Tordesilhas foram posteriormente ajustados por outros acordos internacionais.

Apesar disso, o Tratado de Tordesilhas teve grande importância histórica ao definir as áreas de influência portuguesa e espanhola durante os séculos seguintes. Ele contribuiu para consolidar o domínio desses dois países sobre vastos territórios nas Américas e África.

O Tratado de Tordesilhas também marcou uma mudança significativa na forma como os europeus encaravam suas explorações ultramarinas. A partir desse momento, tornou-se necessário obter autorização papal para reivindicar novos territórios além-mar.

No entanto, apesar da sua relevância histórica inicialmente reconhecida pelas potências coloniais europeias da época, o Tratado de Tordesilhas acabou sendo ignorando ou contestando por outras nações, como Inglaterra, França e Holanda. Esses países buscaram estabelecer suas próprias colônias nas Américas, desafiando a divisão territorial imposta pelo tratado.

O Tratado de Tordesilhas foi extinto quando a Espanha anexou Portugal à sua monarquia em 1580, instituindo a União Ibérica. Com os dois reinos unidos sob o mesmo governo, não fazia mais sentido manter uma linha imaginária dividindo suas posses ultramarinas.

Apesar do fim oficial do Tratado de Tordesilhas com a União Ibérica, seus efeitos continuaram sendo sentidos ao longo dos séculos seguintes. A divisão entre as áreas de influência portuguesa e espanhola deixou marcas culturais e linguísticas nos territórios colonizados por essas potências.

Hoje em dia, o Tratado de Tordesilhas é lembrado como um importante marco histórico que contribuiu para moldar as fronteiras políticas da América Latina e África lusófona. Ele também serve como exemplo das disputas territoriais entre as potências europeias durante a Era dos Descobrimentos.