O Que Acontece Com O Corpo Quando Não Fazemos Amor

Os Efeitos do Sexo Ausente no Corpo

O Que Acontece Com O Corpo Quando Não Fazemos Amor

Os principais sintomas são um estado de irritabilidade e de um quadro depressivo, além da queda de imunidade. “O sexo traz benefícios se for satisfatório para ambos os lados”, como ressalta Carmita Abdo, e para todos esses sintomas há tratamento para a falta de desejo, ejaculação precoce ou dor durante as relações.

O Impacto da Falta de Intimidade no Corpo

Quando a abstinência sexual se torna um problema? Quando alguém não está envolvido em atividades sexuais e isso começa a causar preocupação, pode ter consequências negativas. Estudos interessantes, como o de Els Pazmany em 2014, mostram que a falta de atividade sexual pode afetar a autoestima e o autoconceito das pessoas, levando ao aumento da depressão e ansiedade. Para aqueles que nunca tiveram experiências sexuais individuais ou compartilhadas, desde que estejam satisfeitos em outros aspectos da vida, a ausência de sexualidade não precisa ser tão prejudicial. No entanto, para aqueles que já tiveram relações sexuais anteriormente e pararam ou abandonaram essa prática por algum motivo, os danos podem ser maiores porque eles estão conscientes dessa falta e isso acaba tendo impacto psicológico também em processos fisiológicos e orgânicos. Segundo Molero…

De acordo com um estudo realizado em 2005, o estresse pode estar relacionado ao sexo. O estudo descobriu que pessoas que tinham tido relações sexuais recentemente apresentavam níveis mais baixos de estresse. Isso ocorre porque nosso corpo tem uma tendência natural de compensar quando nos sentimos mal, e o sexo é um mecanismo natural para desbloquear essa situação, aumentando os níveis de dopamina e serotonina. No entanto, muitas vezes não recorremos espontaneamente ao sexo por causa dos condicionamentos sociais, morais e culturais que nos dizem que isso não é correto. Isso mostra como a percepção da nossa saúde e a influência cultural podem nos impedir de resolver nossos problemas de saúde adequadamente.

Os efeitos da repressão sexual na agressividade

Em sua tese doutoral, publicada no livro “Sed de Piel”, Lucas conduziu um estudo abrangendo 66 culturas em diferentes partes do mundo ao longo de 18 anos. Ele explorou a relação entre o papel da mulher, a saúde sexual e a agressividade. O autor descobriu que as sociedades mais agressivas tendem a ser mais abstêmias ou reprimidas sexualmente.

Lucas observou que todas as culturas têm uma necessidade de contato humano. Em algumas sociedades onde o feminino é valorizado e não há uma figura paterna dominante, como no povo Na na China, a moral sexual é flexível e há uma intensa atividade sexual. Curiosamente, essas culturas costumam ser pacíficas.

You might be interested:  Interpretação bíblica dos sonhos com fezes

Por outro lado, em culturas patriarcais como certas tribos da Nova Guiné – onde cerca de 30% dos homens morrem em conflitos bélicos – existe uma maior agressividade e também uma moral sexual mais repressiva.

O autor enfatiza que essa agressividade motivada pela abstinência também pode se manifestar em nossa própria sociedade. Isso ocorre quando a abstinência não é escolhida livremente ou causa desconforto emocional. Lucas destaca que a sexualidade deve ser vista como um valor individual e oportunidade para gerar bem-estar, mas nunca como uma obrigação.

No entanto, se alguém evita relações sexuais por considerá-las pecaminosas ou por questões relacionadas à disfunção física ou mental, isso pode criar problemas significativos para essa pessoa.

Portanto, o estudo demonstra que tanto nas sociedades tradicionais quanto nas modernas existem implicações entre o papel da mulher, a saúde sexual e a agressividade.

O Impacto da Abstinência Sexual no Corpo

De acordo com Molero, a atividade sexual tem um benefício adicional além do prazer: ela também pode melhorar o sono. Antigamente, as pessoas costumavam usar o sexo como uma forma de relaxamento e para ajudá-las a dormir. No entanto, nos dias de hoje, o estresse parece ter tomado conta de tudo e muitas vezes ignoramos os remédios naturais que nosso próprio corpo possui. Molero destaca a importância de ouvir nosso corpo e reconhecer os sinais que ele nos dá. Por exemplo, recorrer à atividade sexual pode ser uma maneira eficaz de melhorar a qualidade do sono.

Embora ainda não tenha sido confirmado por estudos subsequentes, uma pesquisa realizada em 2013 sugeriu que uma atividade sexual limitada poderia estar relacionada a um menor nível de inteligência. Isso se deve ao papel do sexo como estímulo para a neurogênese e função cognitiva, já que as relações sexuais podem promover o crescimento celular no hipocampo, região cerebral responsável pela memória de longo prazo.

O Impacto do Desinteresse Sexual no Corpo

Ter relações sexuais também é importante para conscientizar sobre o cuidado com os órgãos genitais, algo que pode ser negligenciado quando se opta pela abstinência, de acordo com especialistas. Ao percebermos a importância da vagina como um músculo que precisa ser exercitado, podemos nos tornar mais conscientes em relação aos cuidados e manutenção dessa região. Da mesma forma, no caso dos homens, a ejaculação desencadeia um processo muscular, neuronal e endócrino que contribui para a limpeza e descongestionamento da próstata. Sem essa atividade regular, esses benefícios podem não ocorrer com tanta frequência.

De acordo com um estudo publicado em 2008 no American Journal of Medicine, a ausência de relações sexuais pode aumentar o risco de desenvolver disfunção erétil. Após acompanhar 900 casos ao longo de cinco anos, os pesquisadores descobriram que homens entre 50 e 70 anos que tinham relações sexuais uma vez por semana apresentavam metade da probabilidade de sofrer com disfunção erétil em comparação àqueles que tinham menos frequência sexual. Essa pesquisa demonstrou que a atividade sexual regular é importante para manter a função sexual, assim como exercícios aeróbicos são essenciais para preservar a capacidade física do corpo.

You might be interested:  Descubra as Melhores Maneiras de Lucrar Online Através do Seu Celular

Os efeitos da abstinência sexual no corpo

A falta de sexo pode ter diversos efeitos negativos no corpo humano. Abaixo, listamos alguns dos principais impactos que a ausência de atividade sexual pode causar:

1. Irritabilidade: A abstinência sexual pode levar a um aumento da irritabilidade e do estresse emocional.

2. Depressão: A falta de intimidade física e liberação hormonal associada ao sexo podem contribuir para o desenvolvimento ou agravamento de quadros depressivos.

4. Insônia: O orgasmo libera endorfina, substância responsável pela sensação de relaxamento e bem-estar que ajuda na indução do sono reparador. Sem essa liberação regular, problemas como insônia podem surgir ou se intensificar.

6. Estresse crônico: O sexo é uma forma eficaz de aliviar o estresse acumulado no dia-a-dia através da liberação hormonal positiva que ocorre durante o ato sexual.

7. Dificuldade na regulação hormonal: A prática regular do sexo auxilia na manutenção adequada dos níveis hormonais no corpo humano, enquanto sua ausência pode desequilibrá-los.

8. Redução da libido: Quando não há atividade sexual por longos períodos, a libido tende a diminuir gradualmente.

10. Diminuição da intimidade e conexão emocional: O sexo desempenha um papel importante na construção e manutenção dos laços afetivos entre os parceiros, sendo fundamental para a saúde emocional e o bem-estar geral.

É importante ressaltar que cada pessoa reage de forma diferente à abstinência sexual, podendo apresentar sintomas mais ou menos intensos. No entanto, é essencial buscar equilíbrio em todas as áreas da vida, incluindo a sexualidade, para garantir uma boa qualidade de vida física e mental.

A necessidade humana por sexo

A falta de relações sexuais pode ter consequências negativas para o corpo e a mente. Aqui estão algumas delas:

1. Diminuição da libido: A ausência de atividade sexual regular pode levar à diminuição do desejo sexual, tornando mais difícil sentir-se excitado(a) ou interessado(a) em sexo.

2. Estresse e ansiedade: O sexo é uma forma natural de aliviar o estresse e reduzir a ansiedade. Quando não há atividade sexual, esses níveis podem aumentar, afetando negativamente o bem-estar emocional.

3. Problemas de sono: O orgasmo libera endorfinas que ajudam a relaxar e promovem um sono melhor. Sem essa liberação regular, problemas como insônia podem surgir.

4. Baixa autoestima: Para muitas pessoas, o sexo está ligado à sensação de conexão íntima com um parceiro(a). A falta dessa intimidade física pode levar à baixa autoestima e sentimentos de inadequação.

7.Sintomas da menopausa mais intensos nas mulheres : Fazer amor ajuda na regulação dos hormônios femininos, o que pode aliviar os sintomas da menopausa. A falta de atividade sexual pode tornar esses sintomas mais intensos.

You might be interested:  A Maior Lenda da Libertadores: Quem é o Campeão Supremo?

8. Risco cardiovascular: Estudos mostram que a atividade sexual regular está associada a um menor risco de doenças cardiovasculares. Portanto, a ausência dessa prática pode aumentar as chances de problemas cardíacos.

9. Perda muscular: O sexo é uma forma de exercício físico e ajuda na manutenção da massa muscular. Quando não há atividade sexual, essa perda muscular gradual pode ocorrer.

10. Menor satisfação geral com a vida: Para muitas pessoas, o sexo é uma parte importante do relacionamento e contribui para sua felicidade geral. A falta dessa intimidade física pode levar à insatisfação e afetar negativamente outros aspectos da vida pessoal e emocional.

É importante ressaltar que cada pessoa tem suas próprias necessidades sexuais e níveis de desejo diferentes, portanto, essas consequências podem variar em intensidade dependendo do indivíduo.

É viável ter uma vida satisfatória sem sexo?

1. Diminuição do desejo sexual: Quando o corpo passa muito tempo sem atividade sexual, o desejo pode diminuir gradualmente.

2. Menor produção de hormônios sexuais: A falta de estímulo sexual pode levar à redução na produção de hormônios como testosterona (nos homens) e estrogênio (nas mulheres).

3. Mudanças emocionais: Fazer amor libera endorfinas e outros neurotransmissores associados ao prazer e bem-estar emocional. Portanto, a ausência desses momentos íntimos pode afetar o humor.

4. Redução do tônus muscular pélvico: Durante a relação sexual ocorrem contrações musculares na região pélvica que ajudam a fortalecer os músculos dessa área.

5. Possível aumento do risco de infecções urinárias em mulheres: As relações sexuais regulares ajudam a limpar naturalmente as bactérias presentes na uretra feminina.

6. Maior dificuldade em atingir o orgasmo: A falta de estímulo sexual pode levar a uma diminuição na sensibilidade e dificuldade em atingir o orgasmo.

7. Possível redução da lubrificação vaginal: A excitação sexual estimula a produção de lubrificação natural, que ajuda no conforto durante as relações sexuais.

8. Menor resistência cardiovascular: O sexo é considerado uma atividade física moderada, portanto, quando não praticado regularmente, pode haver uma perda gradual da resistência cardiovascular.

9. Possíveis alterações na saúde mental: Para algumas pessoas, fazer amor é um momento íntimo e emocionalmente significativo. Portanto, a ausência desses momentos pode afetar negativamente sua saúde mental.

10. Variações individuais: É importante lembrar que cada pessoa reage de maneira diferente à abstinência sexual e essas mudanças podem variar amplamente.

É fundamental ressaltar que não há nada de errado em escolher viver sem fazer amor ou ter uma vida sexual menos ativa. Cada indivíduo tem suas próprias necessidades e desejos sexuais, e todas as opções são válidas desde que sejam consensuais e respeitem os limites pessoais.

Lembre-se sempre de buscar informações atualizadas sobre saúde sexual com profissionais qualificados para entender melhor seu corpo e tomar decisões conscientes sobre sua vida íntima.