Mulheres Que Correm Com Lobos? - CLT Livre

Mulheres Que Correm Com Lobos?

O que significa correr com os lobos frases?

6. Chegar ao fundo do poço – “A melhor terra para semear e fazer crescer algo novo outra vez está no fundo. Nesse sentido, chegar ao fundo do poço, apesar de extremamente doloroso, também é um terreno para semear.” As pessoas têm um medo atroz de chegar ao fundo do poço.

Qual o tema do livro histórias de um lobo?

O lobo brasileiro está metido até a ponta do rabo em lendas, mitos e na sabedoria popular pelo interior do país. Na literatura brasileira, está eternizado em contos de Guimarães Rosa e nos relatos de campo dos irmãos Villas-Bôas. Mas ainda assim o bicho sofre por não ser conhecido e é injustamente perseguido.

Histórias ruins são muito difundidas, e as boas se perdem com o tempo. Em alguns cantos do Brasil acredita-se que os lobos são criaturas místicas, que seu olhar hipnotiza e amaldiçoa. Por outro lado, quem consegue ter um olho de lobo nas mãos, pode conquistar riqueza e virilidade. O lobo-guará é certamente um dos mais bonitos e misteriosos animais da fauna brasileira.

Seu tom vermelho-dourado faz jus ao termo “Guará”, que em Tupi-Guarani significa vermelho. Distribuído em vários países do continente sul-americano, sua maior ocorrência está no Brasil, principalmente no Cerrado. Diversas ameaças ambientais colocaram essa espécie na lista das ameaçadas de extinção.

Muitas pessoas não gostam dos lobos-guarás, por medo, fantasia ou por atacarem a criação de aves domésticas. Curiosamente esse animal não é exatamente igual àquele que povoa as histórias contadas desde a infância. Vive sozinho, é tímido e se alimenta, boa parte do ano, de frutos. Assim, dispersa uma grande quantidade de sementes por onde onde passa, daí sua grande importância e sua distinção como “semeador do Cerrado.” Essas e outras curiosidades são agora retratadas no livro “HISTÓRIAS DE UM LOBO”.

A obra, inédita por relacionar fauna e cultura, é um resgate das mais importantes informações científicas sobre o lobo-guará, traduzidas numa linguagem simples e de fácil entendimento, além de compilar importantes histórias e mitos da cultura popular brasileira.

HISTÓRIAS DE UM LOBO: O livro, realizado pela Lei de Incentivos Fiscais (Lei Rouanet – Ministério da Cultura) e patrocinado pela Tetra Pak®, busca alinhar ciência, cultura e conservação de um dos animais mais símbolos da fauna brasileira, pela visão clara e romântica de um dos maiores especialistas no mundo sobre a espécie, o biólogo Rogério Cunha de Paula.

É a representação de 15 anos de trabalho de campo e extensiva pesquisa sobre os diversos materiais científicos publicados sobre a espécie. Para ilustrar todo esse conteúdo, soma-se a experiência de 20 anos de documentação outdoor de Adriano Gambarini, um dos mais importantes fotógrafos da atualidade.

Nas suas 264 páginas, os autores trazem à luz do universo de livros de arte a beleza e mistério que envolvem o lobo-guará nas mais diversas regiões, dos campos de cerrado goiano à sombra do mosteiro do Caraça, nos arredores de Belo Horizonte; dos contos mineiros aos trabalhos científicos de instituições nacionais e internacionais.

Com mais de 150 fotos cuidadosamente selecionadas num arquivo de mais de 3000 imagens sobre o tema, misturam-se histórias de lobos e muita informação. Além da riqueza em informações, beleza e curiosidades, o texto é introduzido ao leitor pelas mãos de um dos mais importantes naturalistas do mundo, ícone da conservação da vida selvagem, o alemão/norte-americano George Schaller.

  • AUTORES: Rogério Cunha de Paula é biólogo, analista ambiental do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (CENAP), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio/MMA) e pesquisador associado da OSCIP Instituto Pró-Carnívoros.
  • Desenvolve atividades para a conservação de carnívoros brasileiros, entre elas, projetos com lobo-guará, na região da Serra da Canastra há 15 anos.

É membro de comitês nacionais e internacionais para conservação de espécies de carnívoros, entre eles os Grupos de Especialistas de Canídeos e de Felídeos da IUCN (União Internacional pela Conservação da Natureza). É Coordenador do Plano de Ação Nacional para a Conservação do Lobo-Guará pelo ICMBio e do Grupo de Trabalho para a Proteção do Lobo-Guará na América do Sul.

Foi apontado em 2012, em publicação norte-americana, como um dos 40 heróis mundiais da conservação pelo trabalho de conservação do lobo-guará no Brasil. É autor de diversas publicações técnico-científicas e de dois livros sobre a Serra da Canastra. Adriano Gambarini é fotógrafo desde 1992, com experiência em documentação de expedições a regiões remotas.

Um dos principais fotógrafos da National Geographic Brasil, é autor de 12 livros de arte, entre eles Serra da Canastra e Natureza Conservação e Cultura, Finalista do Prêmio Jabuti 2012 com o livro Cavernas no Brasil, assina também os textos das obras Velho Chico, o Rio e Camboja,

  1. Documenta Planos de Manejo de Unidades de Conservação, Projetos de Estudo de Impacto Ambiental e Expedições Científicas de ONGs e Instituições ambientais governamentais.
  2. Trabalhou como fotógrafo de cinema para Discovery Channel no Brasil, França e Rússia, realizou coberturas jornalísticas online na Tailândia, Camboja, Laos, China e Quirguistão.

Articulista do site ambiental OECO, ministra workshops e palestras sobre fotografia na conservação. Possui um foto-arquivo com mais de 150 mil imagens do Brasil, Antártida e diversos países, com ênfase em biodiversidade, ecossistemas, cavernas, modos de vida e cultura de grupos étnicos. Sobre a Tetra Pak® A Tetra Pak® é líder mundial em soluções para processamento e envase de alimentos. Atuando próximo aos clientes e fornecedores, oferece produtos seguros, inovadores e ambientalmente corretos, que a cada dia satisfazem as necessidades de centenas de milhões de pessoas em mais de 170 países ao redor do mundo.

  • Com quase 22.000 funcionários em mais de 85 países, a Tetra Pak® acredita na liderança da indústria responsável e em uma abordagem sustentável dos negócios.
  • O slogan “PROTEGE O QUE É BOM” reflete a visão da empresa de tornar o alimento seguro e disponível, em qualquer lugar.
  • A companhia é apoiadora da Plataforma Liderança Sustentável, movimento que visa inspirar, conectar e educar jovens líderes para os desafios da sustentabilidade corporativa.

Paulo Nigro, presidente da Tetra Pak, é um dos inspiradores do movimento. Confira depoimento exclusivo do líder em: http://www.youtube.com/watch?v=Mti_lCNNccg, Mais informações: [email protected]

Quando uma pessoa vive de verdade todos os outros também vivem?

Resenha do Livro : ” A Ciranda das Mulheres Sábias “, de Clarissa Pinkola Estés, Ser jovem enquanto velha, e velha enquanto jovem. É nessa teoria que Clarissa Pinkola Estés, autora do livro ‘A Ciranda das Mulheres Sábias’, se baseia para escrever sua obra.

Trazendo mais uma vez a mulher como tema principal — Assim como fez em ‘Mulheres que Correm com os Lobos’, outro exemplar de enorme sucesso em seu nome —, a escritora convida o leitor a viajar através de lendas, mitos e histórias antigas, de modo a exaltar o importante papel da mulher sábia em todos esses acontecimentos.

A medida em que escreve, Clarissa se dirige à quem lê de forma muito maternal e acolhedora, trazendo-o(a) para perto de si. A leitura do livro é fácil, fluida, porém intensa. Trechos carregados de força e significado fazem com que nós, leitores, tenhamos vontade de parar para refletir no que acabamos de ler.

Como mulheres, nos sentimos empoderadas, reconhecidas, valorizadas; sentimo-nos estranhamente abraçadas. Este livro vem para nos mostrar que as mulheres sempre estiveram ali, exercendo o seu papel como indivíduos sábios, ousados, criativos e generosos — Desde o início dos tempos. “Elas reivindicavam um lugar na sua sociedade, essencialmente qualquer lugar que desejassem, pois não queriam esperar, implorar e nem precisar adular para que alguém — A família ou a cultura — lhes concedesse este lugar.

Elas traçavam um círculo. Entravam nele. ‘Estou aqui. Se vocês quiserem proximidade, fiquem perto de mim. Se não, afastem-se, porque nós vamos avançar.'” “Ser jovem enquanto velha, velha enquanto jovem.” – A Ciranda das Mulheres Sábias, Com o livro “A Ciranda das Mulheres Sábias, mais uma vez Clarissa Pinkola Estés conseguiu trazer o “Feminino” de uma forma excepcionalmente — E por que não? — sábia. Em uma obra onde a inteligência da mulher madura e seu poder curandeiro são exaltados, não se poderia esperar nada a mais que terminar a leitura com uma sensação de carinho recebido e, acima de tudo, muito aprendizado absorvido. Aluna do 1º ano do Curso de Relações Públicas da Faculdade Cásper Líbero.

Como que escreve a palavra lobo?

Plural: lobos |lô|. Origem etimológica:latim lupus, -i. Plural: lobos |lô|.

O que o lobo nos ensina?

Evoluímos com os lobos. Interagimos com os cães. – O homem e o cão – amor mutuamente aprendido na evolução integrada das duas espécies (foto: Pinheiro Pedro) Por Antonio Fernando Pinheiro Pedro “O homem não é o lobo do homem, porque o lobo não o seria do próprio lobo” Lobos não são lobos dos homens A filosofia contratualista afirma que o homem construiu sua relação social e desenvolveu sua organização política para atender necessidades comuns, para sobreviver a ele próprio e à natureza selvagem que o cercava.

  • Thomas Hobbes, Locke, Montesquieu, Rousseau, Thomás de Aquino e o precursor de todos, Aristóteles, desenharam um ser humano ensimesmado e frágil ante a natureza.
  • Ainda que alguns o entendessem como essencialmente bom e generoso – enquanto outros o identificassem como predador da própria espécie, todos concluíram que, de alguma forma, as circunstâncias levaram o homem a otimizar seu rudimentar instinto gregário, desenvolvendo sua história a partir do “estado de natureza”, até a conquista do Estado moderno.
You might be interested:  O Que Acontece Se Eu Não Comer Por 2 Dias?

Para Hobbes, os seres humanos se igualam no seu egoísmo, e isto fez com que a ação de um só fosse limitada pela força do outro. “O homem é o lobo do homem”. E isso também o limita Diz Hobbes: “Desta guerra de todos os homens contra todos os homens também isto é conseqüência: que nada pode ser injusto.

As noções de bem e de mal, de justiça e injustiça, não podem aí ter lugar. Onde não há poder comum não há lei, e onde não há lei não há injustiça. Na guerra, a força e a fraude são as duas virtudes cardeais. A justiça e a injustiça não fazem parte das faculdades do corpo ou do espírito. Se assim fosse, poderiam existir num homem que estivesse sozinho no mundo, do mesmo modo que seus sentidos e paixões.

São qualidades que pertencem aos homens em sociedade, não na solidão. Outra conseqüência da mesma condição é que não há propriedade, nem domínio, nem distinção entre o meu e o teu; só pertence a cada homem aquilo que ele é capaz de conseguir, e apenas enquanto for capaz de conservá-lo.

É pois esta a miserável condição em que o homem realmente se encontra, por obra da simples natureza.” Assim, para que todos não acabem se matando e tenham segurança, tornou-se necessário um Estado, uma instituição de poder comum. Afinal, uma vez preocupados em defender e atacar, os seres humanos tornam-se incapazes de gerar riquezas.

Conclui, então, Hobbes: “a origem das sociedades amplas e duradouras não foi a boa vontade de uns para com os outros, mas o medo recíproco” Triste sentido evolutivo. Porém, com uma premissa falsa: O lobo, nas mesmas circunstâncias, jamais seria o lobo dos lobos, pois trata-se de animal mais evoluído em seu “estado natural” e, por isso mesmo, apoiou e induziu o ser humano na sua busca pela construção de uma sociedade politicamente organizada. levando a cria para novos campos de caça (foto: Aaron Huey – National Geographic Magazine) O Canis Lupus “Felizes os cães, que pelo faro descobrem os amigos.” Machado de Assis Aristóteles sempre enfatizou que os animais irracionais, em grupo, formam associações pelo instinto.

O raciocínio é interessante, embora nunca tenha sido explorado a contento pelos pensadores e filósofos. Ora, seguindo esse raciocínio aristotélico, por que não aventar a possibilidade de, em nossa ancestralidade, quando estávamos ainda em estado irracional, termos formado grupos sociais por instinto e tais grupos, com a evolução de nossa espécie, terem se mantido consistentes e em plena evolução até chegarmos à sociedade moderna, como a conhecemos atualmente? Se assim pode ter sido, é fato que o convívio com os lobos – primeiro como temíveis predadores e, depois, como companheiros de caça, cotidiano e solidão, pode, e muito, ter influenciado o comportamento do humano, diferenciando-o – e muito – dos grupos de símios.

De fato, há uma total interrelação evolutiva entre os lobos – e o seu ramo genético domesticado, os cães, com os seres humanos. O lobo é o maior membro selvagem da família canidae. É um sobrevivente da Era do Gelo, originário do Pleistoceno Superior, ocorrido cerca de 300 mil anos atrás.

  1. A habilidade dos lobos em se adaptar a mudanças é a razão principal pela qual eles, juntamente com os homens, estão entre os mais bem sucedidos e duráveis mamíferos do mundo.
  2. Lobos e humanos nesse período evolutivo, compartilharam a mesma história, muito mais interligados do que antes se imaginava.
  3. Esta duradoura e intensa relação impactou a genética dos animais e dos homens, bem como seus hábitos culturais.

De fato, ambas as espécies mimetizaram comportamentos e assimilaram hábitos sociais, tornando-os muito parecidos em modos e humores. Investigações científicas confirmam o fato. Em 1997, análises do DNA de mais de 300 lobos e cães de raças modernas mostraram que os lobos começaram a ser domesticados há 135 mil anos. O zoologo alemão Werner Freund interagindo com os lobos da alcateia que ele lidera (exatamente, o zoologo foi “eleito” líder da alcateia pelos lobos). (foto: Lisi Niesner) O elo evolutivo descoberto pela ciência Cientistas chineses, russos, norte-americanos e suecos têm publicado estudos apontando para a construção de uma ponte evolutiva entre o lobo, o cão e o homem. Abraçados, um homem e seu cão foram sepultados juntos. Esqueletos de 12 mil anos encontrados em Israel. Pesquisadores do Instituto de Zoologia da China, coordenados pelo professor geneticista Ya-Ping Zhang, estabeleceram o genoma completo de quatro lobos cinzentos de diferentes pontos da Ásia e da Europa, três canídeos nativos do sudoeste da China e três representantes de raças caninas atuais, comparando-os para traçar um parâmetro evolutivo.

  1. Analisando as quantidades diversas de elos e mutações, os especialistas estabeleceram uma separação evolutiva entre cães e lobos ocorrida há aproximadamente 32 mil anos.
  2. O processo evolutivo recíproco provavelmente começou por iniciativa dos lobos, que rondavam em torno dos grupos humanos, caçadores-coletores, em busca dos resíduos, restos de alimento e carcaças.

Essa alteração comportamental foi adotada e assimilada pelas matilhas – denominada pelos pesquisadores como “auto-domesticação”. Por simbiose, observação e identificação comportamental, os animais foram sofrendo alterações sensíveis, adaptativas, integrando-se à sociedade humana.

  • Takefumi Kikusui, etólogo da Universidade de Azabu, em Sagamihara, no Japão, apurou que os cães desenvolveram para com os humanos um mecanismo típico do enlace afetivo que existe entre mães e filhos.
  • Isso ocorre quando duas pessoas se olham afetuosamente, estimulando a recíproca produção de oxitocina.

Oxitocina é um hormônio produzido pelo cérebro. Ele reforça a empatia e confiança recíproca – propicia compreensão mútua sem comunicação verbal. A Oxitocina propiciou a conexão entre cães e seres humanos. Seria uma razão para a impressionante relação dos cães como os homens, sua relação de parceria, que evoluiu sentimentalmente para uma intensa e mútua amizade.

  • A domesticação também impôs uma determinante força seletiva nos genes envolvidos na digestão e no metabolismo dos canídeos — em parte por conta da mudança de dieta estritamente carnívora para uma onívora.
  • Os genes que governam processos neurológicos complexos também sofreram pressão adaptativa, sobretudo devido à necessidade de redução da agressão e do aumento de complexos processos de interação com os seres humanos.

Cientistas russos e suecos publicaram recente estudo na revista Science, em que foram usadas amostras do DNA dos restos mortais de dez lobos descobertos na Sibéria e de oito cães domesticados, cuja idade variava entre 1.000 e 32.000 anos. Os dados obtidos foram então comparados com o DNA de 77 cães modernos, 49 lobos e 4 coiotes. Aprendendo com os Lobos a partir da foto: Os 3 primeiros são os mais velhos ou os doentes e marcam o ritmo do grupo. Eles são seguidos pelos 5 mais fortes que os defenderão em um ataque surpresa.No centro seguem os demais membros da alcateia, e no final do grupo seguem os outros 5 mais fortes que protegerão o grupo.Em último, sozinho, segue o lobo “alpha”,o líder.

Em resumo, a alcateia segue ao ritmo dos anciões e sob o comando do líder que impõe o espírito de grupo não deixando ninguém para trás. (foto: Cesare Brai) Os homens evoluíram com os lobos Essa integração influiu profundamente o comportamento humano. Os homens sempre respeitaram os canídeos; admiram o porte, a lealdade, a territorialidade e a associatividade.

A ciência, no entanto, agora, confere verossimilhança às lendas e mitos ancestrais. De fato, desde tempos imemoriais, homens adotam filhotes de lobos. Da mesma forma, porém, e isso é relatado até mesmo na história da fundação da antiga Roma, lobos criam bebês humanos como se filhotes daqueles o fossem No processo evolutivo das alcatéias e rebanhos, foram os lobos que adotaram os humanos, não o contrário.

  • Com os lobos, os humanos compreenderam a interdependência para além da territorialidade, a lealdade incondicional, o afeto, o amor, a honra e a integridade.
  • Os nobres valores caninos foram assimilados pela espécie humana.
  • O aprender a amar e cuidar com respeito e lealdade, com filhotes e velhos.
  • A dignidade, o respeito, a consciência do próprio valor, e o porte que traz autoridade e nobreza.

Na alcateia, todos seguem ao ritmo dos anciões e sob o comando do líder que protege a retaguarda de todos ( a menos que precise ir à frente para indicar o caminho). O líder alfa impõe o espírito de grupo não deixando ninguém para trás. Para os lobos, o verdadeiro sentido da vida, não é chegar primeiro, mas chegar todos juntos ao mesmo destino. Antonio Fernando Pinheiro Pedro é advogado (USP), jornalista e consultor ambiental. Sócio diretor do escritório Pinheiro Pedro Advogados. Integrante do Green Economy Task Force da Câmara de Comércio Internacional, membro do Instituto dos Advogados Brasileiros – IAB e das Comissões de Política Criminal, Infraestrutura e Sustentabilidade da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB/SP.

You might be interested:  Quando Zera Os Pontos Da Cnh 2022?

Qual o ditado do lobo?

O vício ‘? Esse ditado é antigo e pejorativo, que, no entanto, traz. uma verdade que é ignorada.

Como age uma psicóloga?

O que faz um psicólogo? – O profissional de Psicologia cuida da mente das pessoas. Assim como os médicos são fundamentais para a boa saúde do corpo, o psicólogo dedica seu trabalho à saúde mental. Ele estuda, analisa e trata as questões internas, que refletem no comportamento do indivíduo, com a aplicação de métodos científicos.

Como o psicólogo funciona?

Psicologia: como ela pode ajudar a viver uma vida melhor Quando há alguma dificuldade em enxergar, o oftalmologista é procurado. Quando surge uma dor de dente, rapidamente marca-se dentista. Agora, quando o problema é emocional, muitas pessoas resistem em procurar um psicólogo por preconceito.

Mesmo nos dias de hoje, ainda se escuta dizer que “quem precisa de psicólogo é louco”. No conteúdo de hoje, vamos tentar quebrar esse tabu e mostrar para você como a psicologia pode ajudar no seu cotidiano.5 exemplos do uso da psicologia no seu dia a dia Com toda certeza, você sabe seu tipo sanguíneo, sua comida preferida e conhece seus gostos musicais.

Mesmo assim, é possível dizer que você não se conhece totalmente. Muitas de nossas ações e escolhas fazem parte de algo que vai além do gosto ou não gosto. O autoconhecimento faz com que o indivíduo tenha controle sobre suas emoções. Quando se tem ajuda de um profissional, é possível saber quais e como as experiências do passado fizeram ser como é hoje, podendo mudar o que precisa ser melhorado e evitando problemas como autoestima, frustração, instabilidade emocional, ansiedade e outros.

Promover a saúde e bem-estar

Os profissionais desta área são responsáveis por ajudar pessoas de diferentes idades e com problemas distintos. Eles auxiliam os pacientes para terem uma saúde mental melhor e, consequentemente, uma vida melhor. Seja problemas mentais ou emocionais, como esquizofrenia e depressão, seja os chamados problemas cognitivos, que são dificuldades nas tarefas mentais como atenção, raciocínio e memória, os psicólogos consideram o que dizem a ciência sobre a provável causa e usam o seu conhecimento para ajudar o paciente.

Contribuir profissionalmente

Quando chega o momento de decidir qual carreira seguir, muitas pessoas ficam em dúvida ou não tem nem ideia do que fazer. A insegurança também se faz presente no profissional que quer modificar a carreira e traçar novos desafios. Mas o que fazer quando se encontra nesta situação? O psicólogo, baseado nos conhecimentos de Psicologia, pode ajudar o indivíduo escolher qual carreira seguir.

Através dos estudos e das conversas com essa pessoa, pode orientar e contribuir no caminho que ela vai seguir. O profissional da psicologia pode também auxiliar empresas identificando problemas, melhorando as condições para o profissional e motivando os funcionários no trabalho. Para aquelas pessoas extremamente tímidas, introvertidas ou que não conseguem se comunicar é de grande ajuda e importância o auxílio de um profissional dessa área.

Conversar com alguém sobre isso e entender os motivos que as levam ser dessa forma, ajudam a enfrentar a situação. A timidez em si não é um problema, pode ser uma característica da pessoa, mas quando ela atrapalha no cotidiano ou no trabalho, por exemplo, pode ser acompanhada e tratada por um profissional.

A psicologia faz compreender também a educação e a pedagogia, auxiliando os pais a serem melhores e mais compreensíveis com os filhos, fazendo com que também as crianças cresçam com uma mente saudável, não apenas em casa com a sua família, mas capaz de se tornar uma pessoa melhor para o outro. Com os estudos da psicologia é possível aprender e enxergar de maneira clara o sentido da vida e os conceitos de felicidade e perdão, por exemplo.

Passando a enxergar o mundo de outra forma, tornando-se mais compreensível, tolerante e mais feliz. Como a psicologia pode ajudar nos dias atuais? As pessoas não param. É trabalho, estudos, cuidados com a família e muitas vezes não sobra tempo para o descanso.

Em um mundo onde se vive freneticamente, é comum aparecer sintomas de estresse, nervosismo, ansiedade e algumas pessoas não conseguem lidar com isso. No Brasil, um a cada 11 habitantes sofre de ansiedade. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 16,8 milhões de brasileiros sofrem desse mal, sendo o país mais ansioso do mundo.

Surge então a necessidade de uma ajuda psicológica. A depressão também tem crescido cada vez mais no mundo todo. Em tempo de isolamento social, o qual estamos vivendo devido a pandemia de Coronavírus, o risco de aumentar o número de casos da doença é ainda maior.

  1. O distanciamento de familiares e amigos, as incertezas do futuro e até mesmo o medo de contrair a doença, faz desencadear um misto de emoções, com as quais não sabemos lidar, resultando na depressão.
  2. Desta forma, é de extrema importância um atendimento psicológico nesse momento.
  3. O psicólogo ajuda a lidar com problemas do passado que possam interferir na vida da pessoa, auxilia a enfrentar os problemas cotidianos com mais firmeza e segurança, além de fazer com que o indivíduo adquira um maior conhecimento sobre si mesmo, podendo melhorar seu comportamento humano fisicamente, socialmente e emocionalmente.

O momento certo para procurar um psicólogo Às vezes passamos por situações difíceis que parecem não ter solução, aí você se pergunta se é algo passageiro ou se você está realmente precisando de uma ajuda profissional. E o papel da psicologia é exatamente esse, ajudar as pessoas a se conhecerem melhor e encontrar as respostas que procuram.

  • Veja abaixo alguns pontos que podem te ajudar a decidir quando procurar um psicólogo: – Sintomas Físicos Não é segredo que nosso corpo dá sinais quando algo não está bem.
  • O que poucas pessoas sabem, é que a causa desse sintoma pode ser emocional.
  • É claro que se deve tomar cuidado, saber dosar e não achar que todas as dores, os sintomas físicos são fatores psicológicos, por isso é importante buscar ajuda médica para fazer um diagnóstico e eliminar as causas físicas.

Além disso, mesmo que a causa seja emocional, a presença desses sintomas é real e é importante um cuidado médico. Os sintomas comuns que podem denunciar algum transtorno emocional são: taquicardia, dores no estômago, dores no peito, cansaço físico, desânimo, diarreia, sudorese.

– Desinteresse pelo que gostava e costumava fazer Esse é um sinal bastante importante que deve ser percebido na hora de procurar ajuda, pois às vezes a pessoa acha normal deixar de fazer as coisas, não sente mais vontade nem interesse em fazer nada. É importante observar se isso mudou o seu cotidiano.

A pessoa nem perceber, mas quem está a sua volta pode notar e apontar sintomas ou comportamentos diferentes. – Situações traumáticas Morte de alguém muito próximo, separação de casal ou doenças graves são exemplos de situações que podem abalar profundamente uma pessoa.

  • É normal que sintomas como tristeza, angústia e medo apareçam nesses casos.
  • Mas, é importante observar se tais sintomas se estendam por muito tempo.
  • Um profissional pode ajudar a lidar com situações como essas e até mesmo superar o trauma de maneira tranquila.
  • Evitando uma depressão profunda ou algo ainda mais grave.

– Problemas nos relacionamentos Quando você não consegue mais se relacionar de forma respeitosa, seja com um familiar, amigo, colega de trabalho ou até mesmo com seu parceiro, é sinal que precisa de ajuda. Se você sente que a situação está cada vez mais se desgastando, você não consegue demonstrar mais suas emoções ou esses relacionamentos trazem infelicidade, é sinal que algo está errado.

  1. É comum ocorrer o afastamento das pessoas, trazendo o sentimento de solidão, tristeza e dor.
  2. O acompanhamento de um profissional pode ajudar a resgatar o vínculo com essas pessoas e encontrar soluções para o problema em si.
  3. Dificuldades no trabalho Mudança no seu rendimento no trabalho pode ser sinal de que algo está errado.

Quando o problema que você está passando afeta sua concentração e atenção você deve procurar ajuda pois, além de atrapalhar nas suas tarefas, você pode começar a receber críticas dos seus chefes e colegas, o que pode piorar ainda mais seu estado emocional.

  • Insônia Outro sinal de que você precisa de um psicólogo pode ser a dificuldade para dormir.
  • Você fica pensando tanto em seus problemas que não consegue se desconectar e descansar.
  • Existem também outros distúrbios do sono que pode ser alerta e podem ser tratados com a psicologia, como o sonambulismo e o terror noturno.

– Utiliza alguma substância para conseguir passar o dia Se você passou a utilizar algo compulsivamente para tentar aliviar o estresse, você precisa conversar com um profissional. Pode não ser álcool, cigarro, drogas, algo que prejudiquem a sua saúde, pode ser até a comida que você passou a exagerar.

  1. Você está tentando se anestesiar de seus problemas, uma ajuda psicológica pode te ajudar.
  2. Sente emoções com muita intensidade Se os seus sentimentos são tão intensos a ponto de atrapalhar suas atividades do dia a dia, algo está errado.
  3. Se você perde o controle emocional facilmente, seja com familiares, no trabalho ou de modo geral, você precisa ficar atento e procurar ajuda.
You might be interested:  Porque Nos Apaixonamos Por Pessoas Que Nem Conhecemos?

As emoções extremas como ansiedade, raiva ou irritação, podem aumentar sua preocupação, causar angústias e prejudicar sua vida como um todo. – Preocupação dos amigos Se seus amigos ou pessoas próximas a você estão notando algo diferente, é importante considerar a opinião.

  • Às vezes, tomamos atitudes que nem percebemos, mas quem nos conhece sabe que algo não está bem.
  • É importante não deixar o orgulho ou a vergonha impedir de buscar ajuda.
  • Psicólogo e Psiquiatra: qual a diferença? Além da dúvida de quando procurar um profissional para ajudar, existe também a questão de quem se deve procurar.

Surge a pergunta: qual a diferença entre psicólogo e psiquiatra? Vamos explicar aqui o que cada um faz e você entenderá a distinção entre eles. Começamos pelo psicólogo, que é sobre quem já estamos falando desde o início. Este profissional estudou Psicologia e utiliza conversas de terapia para tratar problemas comportamentais e psicológicos.

O psicólogo não pode prescrever medicamento e o tratamento é de longa duração, pois não busca reduzir os sintomas imediatamente e sim entender as causas dos problemas. Já o psiquiatra, tem formação em medicina e fez uma especialização em psiquiatria. Esse profissional é habilitado para tratar transtornos psicológicos também, mas principalmente transtornos psiquiátricos.

A ajuda deste médico é indicada em casos de esquizofrenia, dependência química, transtorno obsessivo compulsivo, depressão, bipolaridade e ansiedade. Diferentemente do psicólogo, o tratamento visa reduzir os sintomas e é realizado através da prescrição de remédios.

  • Agora que sabemos como a psicologia pode ajudar, o quanto ela é importante no nosso dia a dia e entendemos a diferença entre essas duas profissões que se confundem, psicologia e psiquiatria, vamos descobrir o que é necessário para se tornar um psicólogo.
  • Características no perfil do psicólogo
  • – Ter empatia

O profissional de psicologia tem que estar disposto a ouvir e ajudar pessoas, afinal ele trabalha diretamente com contato humano. A capacidade de empatia é de extrema importância, que já precisará escutar seu paciente e ajuda-lo a se conhecer e enfrentar os problemas.

  1. Tentar se colocar no lugar do outro é uma boa forma de descobrir as soluções.
  2. Capacidade de persuasão e sinceridade Ao ouvir e identificar os problemas do paciente é necessário encontrar soluções para as dificuldades apresentadas.
  3. É aí que entra o poder de persuasão, já que o psicólogo precisa convencer a pessoa a aceitar o que está acontecendo para poder resolver a situação.

Além disso, é importante ser sincero para que o paciente não se sinta enganado e o profissional consiga transformar o comportamento do indivíduo. – Perfil analítico Além de ouvir, é importante prestar atenção nos sinais que o paciente transmite. Ao unir o que a pessoa está falando e seus sinais corporais, é possível estabelecer os métodos para ajudar essa pessoa.

A análise é uma das principais ferramentas da prática da Psicologia, ao observar também é possível identificar transtornos mentais e, se necessário, encaminhar o paciente para um atendimento psiquiátrico. – Gosto pela leitura O hábito de ler também é uma grande característica para quem quer seguir essa carreira, já que assim o profissional consegue se manter atualizado e aprofundado nos movimentos psicológicos que utiliza em seus tratamentos.

A leitura também melhora a capacidade de interpretação e análise. Além de melhorar o discurso e forma em que se comunica com o paciente, ajudando assim no atendimento. – Conseguir separar vida pessoal e profissional Misturar os papéis de psicólogo e amigo não é nada bom.

  • Ao em vez de ajudar pode atrapalhar ainda mais e estremecer os vínculos.
  • O melhor conselho que um psicólogo pode dar, nesse caso, é procurar outro psicólogo que não seja próximo.
  • Trabalhar a introspecção Para ser um bom psicólogo é necessário que o profissional realize um trabalho consigo mesmo.
  • Isso quer dizer que ele deve observar, analisar e entender a si próprio.

Só assim, conhecendo a si próprio é possível ajudar o próximo a se conhecer também. – Evitar julgamentos Se uma pessoa vai até um psicólogo é porque ela está precisando de ajuda. Independente do que ela contar, é importante que o profissional não julgue suas atitudes.

  • Afinal, cria-se uma relação de confiança, o paciente só quer se abrir e se autoconhecer.
  • Espera-se então que as opiniões e julgamentos do psicólogo sejam deixadas de lado.
  • Saber trabalhar com mais pessoas É óbvio que ao consultar um paciente o psicólogo trabalha sozinho, é ele quem escuta e é responsável por dar o diagnóstico.

Mas, é importante estar ciente que, possivelmente, precisará de outros profissionais em um trabalho multidisciplinar. Por isso, é necessário estar preparado para lidar e trabalhar em equipe. E como é o mercado de trabalho? A profissão do psicólogo foi regulamentada em 27 de agosto de 1962 com a promulgação da Lei Federal 4.119.

  • A função do psicólogo é diagnosticar, orientar profissional e pedagogicamente, atender em estabelecimentos públicos ou privados, lecionar na área de psicologia e auxiliar nas soluções de problemas das pessoas.
  • O mercado de trabalho do psicólogo é bem amplo.
  • Além do trabalho tradicional com atendimentos em consultórios e clínicas, tem crescido a procura por esses profissionais em empresas e indústrias.

Mais para a frente, no próximo tópico, veremos melhor as áreas de atuação deste profissional. O piso salarial de um psicólogo no Brasil varia de acordo com cada unidade federativa e com cada área de trabalho. No Paraná, segundo Conselho Regional de Psicologia do Estado, o valor é de R$ 3.600,00.

  1. Uma tabela de honorários para serviços prestados por esses profissionais é divulgada pela Federação Nacional dos Psicólogos (FENAPSI), em conjunto com os Conselhos Regionais de Psicologia. Os valores são referências para as seguintes atividades:
  2. – Diagnóstico Psicológico
  3. – Orientação e Seleção Profissional
  4. – Orientação e Psicopedagógica
  5. – Solução de Problemas Psicológicos
  6. – Acompanhamento e Orientação Psicológica
  7. – Assessoria em Psicologia

A tabela serve como guia, mas é o próprio psicólogo quem define o valor cobrado pelo seu serviço. Os preços vão de R$91,00, nas atividades de planejamento psicopedagógico e acompanhamento e reabilitação profissional, e R$504,00, para consultoria empresarial.

Áreas de atuação de um psicólogo Como já falamos e mostramos um pouco, é muito vasto o campo de atuação de um profissional da psicologia. Agora, vamos listar as áreas em que se pode atuar com essa formação: – Clínica: Essa é a área da saúde, pode trabalhar em clínicas próprias ou multidisciplinarmente.

Faz acompanhamentos e diagnósticos, auxiliando na compreensão dos problemas das pessoas. – Trabalho: É responsável por avaliar, elaborar análises, recrutar e selecionar pessoas, também planeja e realiza treinamentos. Pode trabalhar individualmente ou em equipe.

Educação: Atua em instituições de ensino, ajudando na compreensão do comportamento de docentes e discentes. Faz pesquisas, diagnóstico e pode intervir pedagogicamente. Também elabora políticas do Sistema de Educação. – Justiça: Pode trabalhar em intuições do governo, realizando planejamentos e execução de projetos relacionados a direitos humanos, cidadania e prevenção a violência.

– Trânsito: Realiza pesquisas referentes aos problemas no trânsito. Faz exames em testes psicotécnicos, auxilia nos processos de implantação e elaboração de sinalização, além de participar de ações de prevenção de acidentes.

  • – Esporte: Faz exames psicológicos nos atletas, ajudando na melhoria do desempenho individual ou do grupo.
  • Mesmo as áreas que costumam contratar profissionais de outros campos como exatas, comunicação e tecnologia têm apostado na contratação de psicólogos para a análise de dados sobre consumidores, para criação de novos produtos, melhorar a comunicação, entre outras atividades.
  • Para ampliar as possibilidades, o psicólogo pode ainda buscar uma especialização acadêmica ou profissional nas seguintes áreas de Marketing, Neuromarketing, Neuropsicologia, Orientação Vocacional e Profissional, Pesquisa Acadêmica e Docência, Psicologia Hospitalar, Psicologia Organizacional e do Trabalho, Psicologia Social, Psicopedagogia.
  • Primeiro passo para se tornar um psicólogo

Para poder se especializar em alguma área da psicologia é necessário cursar uma faculdade da mesma. A graduação de psicologia tem como intuito formar profissionais capazes de diagnosticar e tratar pessoas com problemas emocionais, mentais e de personalidade.

  • Ao longo dos 5 anos de curso, os alunos encontram disciplinas das áreas da Saúde, Biologia e Ciências Humanas.
  • Algumas instituições oferecem atendimento à comunidade, para que o aluno possa aprender na prática como funciona o trabalho.
  • Aqui no UniBrasil, esse atendimento é realizado como forma de estágio na Clínica Integrada de Saúde, onde os alunos prestam atendimento psicológico à crianças, adolescentes e adultos.

Esse trabalho prático é de extrema importância para a formação do psicólogo e a instituição realiza isso desde o primeiro período do curso, através de projetos integradores. Em 2019, o UniBrasil recebeu o primeiro lugar de Curitiba, no Prêmio Sinepe por um trabalho de prevenção e promoção de saúde.

Eu sou Julián Díaz Pinto, tenho 48 anos e sou o fundador e administrador do site cltlivre.com.br, um portal jurídico dedicado a descomplicar as complexidades da legislação trabalhista brasileira.