Gluten O Que É? - CLT Livre

Gluten O Que É?

O que é o glúten e por que ele faz mal?

Glúten engorda? – Muitos afirmam que o glúten faz mal porque pode engordar. Sejamos justos: a proteína está sim relacionada à perda de peso, Entretanto, apenas indiretamente. Para Ana Ceregatti, as pessoas que resolvem fazer uma dieta sem glúten acabam emagrecendo em razão da redução do consumo de alimentos industrializados, especialmente os ricos em carboidratos, como pães, pizzas, massas e doces.

O que acontece com quem não pode comer glúten?

Fale Conosco Fale Conosco Profissionais Da Saúde Termos De Uso Política De Privacidade Sitemap Home Notícias Últimas notícias 10 mitos e verdades sobre a doença celíaca 10 mitos e verdades sobre a doença celíaca 22/07/2019 Em pessoas com doença celíaca, cortar o glúten da dieta não é uma simples escolha, mas uma real necessidade.

Em celíacos, a ingestão dessa proteína – encontrada em grãos como trigo, centeios e cevada – danifica o revestimento do intestino delgado e pode interferir na absorção dos nutrientes. Embora exista uma variedade cada vez maior de produtos com o rótulo “sem glúten” nas prateleiras dos supermercados, ainda há muita desinformação a respeito da doença.

Por isso, é importante conhecer alguns mitos e verdades sobre a doença celíaca.1. Doença celíaca é uma alergia alimentar MITO. Essa confusão existe porque tanto a doença celíaca quanto as alergias alimentares são uma reação do sistema imunológico a um determinado alimento.

  • Entretanto, existem diferenças importantes entre elas.
  • Por exemplo, a reação alérgica começa segundos ou minutos após o consumo do alimento, podendo causar falta de ar e outros sintomas súbitos potencialmente graves ou mesmo fatais.
  • A doença celíaca pode ser mais lenta e silenciosa, com sintomas indo de leves a intensos se manifestando por um longo período.2.

Sensibilidade ao glúten é a mesma coisa que doença celíaca MITO. Pessoas com sensibilidade ao glúten têm sintomas semelhantes ao de doença celíaca, mas uma investigação médica pode mostrar resultados diferentes nos exames. Na sensibilidade ao glúten, o corpo reage mal à proteína, mas o intestino não sofre danos.3.

A doença celíaca pode surgir na idade adulta VERDADE. É possível desenvolver doença celíaca em qualquer idade, inclusive na terceira idade. Embora surja com mais frequência em bebês de até um ano de idade, logo que o glúten é introduzido na dieta, muitas vezes os primeiros sintomas se manifestam somente na vida adulta.4.

A doença celíaca causa apenas sintomas digestivos MITO. Embora os sintomas clássicos da doença celíaca sejam os gastrointestinais – como dor abdominal, constipação, gases, náusea, perda de peso e diarreia – mais da metade dos celíacos têm sinais e sintomas que não estão relacionados ao sistema digestivo, tais como:

You might be interested:  Que Horas São Em Portugal?

Anemia; Dermatite herpetiforme (lesões bolhosas na pele); Lesões na boca; Cansaço; Formigamento nas mãos e pés; Alterações de humor; Dor nas articulações; Menstruação irregular; Problemas de crescimento em crianças.

5. Ter sintomas é suficiente para o diagnóstico da doença celíaca MITO. Os sintomas da doença celíaca são muito variados e podem estar relacionados a vários outros problemas de saúde. Se você acha que tem a doença, consulte um médico antes de eliminar o glúten da dieta.6.

Diabetes tipo 1; Síndrome de Down; Doenças da tireoide.

7. Apesar dos sintomas desagradáveis, a doença celíaca não é grave MITO. Se não for tratada, a doença celíaca pode levar a complicações bastante sérias, incluindo:

Cânceres intestinais; Desnutrição; Infertilidade e aborto espontâneo; Osteoporose; Problemas neurológicos, como epilepsia.

8. A doença celíaca pode ser curada MITO. Por ser uma condição autoimune, ela pode ser apenas controlada. Pessoas diagnosticadas com doença celíaca precisam evitar completa e permanentemente a ingestão de glúten. Mesmo que a doença esteja controlada, se a proteína for introduzida novamente à dieta o intestino voltará a sofrer danos.9.

  1. Celíacos podem ingerir glúten em pequena quantidade MITO.
  2. Mesmo quantidades mínimas de glúten podem ser prejudiciais para quem tem doença celíaca.
  3. E é preciso muito cuidado, porque evitar o glúten significa mais do que abrir mão de pães, bolos, massas e pizzas.
  4. Ele também se esconde em muitos outros produtos, incluindo molhos de salada.

Por isso, é importante a orientação médica e nutricional. O profissional pode ajudar a identificar quais alimentos não contêm glúten e a planejar uma alimentação saudável e equilibrada sem a proteína.10. Celíacos devem evitar cosméticos que contenham glúten MITO E VERDADE.

O glúten presente nos produtos de higiene e beleza não é uma ameaça para celíacos, a menos que seja ingerido acidentalmente. Isso é mais fácil de acontecer com produtos próximos da boca, tais como batom, protetor labial, pasta de dente e enxaguante bucal. Embora valha a pena procurar produtos sem glúten, nesses casos você não precisa se preocupar com maquiagens, xampus, hidratantes, etc.

Mas lembre-se de lavar bem as mãos depois de aplicá-los para evitar qualquer ingestão não intencional. Referências

https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/celiac-disease/symptoms-causes/syc-20352220 – acessado em 03/07/2019 https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/celiac-disease/expert-answers/celiac-disease/faq-20057879 – acessado em 03/07/2019 https://www.aaaai.org/conditions-and-treatments/library/allergy-library/celiac-disease – acessado em 03/07/2019 http://www.childrenshospital.org/conditions-and-treatments/conditions/c/celiac-disease/frequently-asked-questions – acessado em 03/07/2019 https://celiac.org/about-celiac-disease/what-is-celiac-disease/ – acessado em 03/07/2019 http://celiacindia.org.in/about-celiac-disease/myths-and-facts/ – acessado em 03/07/2019 http://www.sbp.com.br/especiais/pediatria-para-familias/noticias/nid/doenca-celiaca/ – acessado em 03/07/2019

PP-PFE-BRA-1623

Faz bem cortar o glúten?

Cuidado, atenção com a saúde e orientação profissional são essenciais para evitar deficiência de nutrientes importantes para o organismo ao adotar qualquer dieta da moda. O segredo está no equilíbrio das porções. Saiba quais são os prós e os contras de um cardápio sem a proteína do trigo Está em todos os lugares: a dieta da moda é a do glúten-free.

A promessa de mandar embora os quilinhos extras faz com que muitas pessoas eliminem da dieta a proteína do trigo. O glúten, presente no pãozinho de cada dia, na macarrona do domingo e nos bolos do café da tarde ganhou os holofotes e virou o grande inimigo de quem quer manter o peso em dia. Mas será que essa fama de mal é justa? Será que é realmente preciso cortar para sempre essa proteína do cardápio, apenas para enxugar alguns quilinhos? O assunto é polêmico e gera muitas críticas sobre a onda de excluir definitivamente produtos com trigo da alimentação.

Para quem quer emagrecer, fica o alerta: o vilão não é o glúten, mas o que vem junto com ele. Ou seja, a culpa dos quilinhos a mais na balança não é do trigo e, sim, do excesso de carboidrato consumido. “Não é a ausência do glúten que proporciona a perda de peso.

O segredo está no equilíbrio das porções. Retirar o glúten só é indicado sob recomendação de um profissional capacitado, ou seja, quando o indivíduo possui diagnóstico comprovado de doença celíaca”, explica Camila Torreglosa, nutricionista do HCor – Hospital do Coração, em São Paulo. Embora o Brasil tenha poucas pesquisas sobre o glúten, sabe-se que 1% da população tem intolerância ou alergia.

Trata-se da doença celíaca. Uma condição autoimune em que o glúten desencadeia uma reação ao sistema imunológico onde células de defesa do organismo atacam o próprio intestino. A inflamação causada neste órgão compromete a absorção de macro e micronutrientes importantes.

  • Resultado: dor de cabeça, fadiga e sintomas intestinais como, diarreia e flatulência.
  • Os estudos nesta área são, normalmente, realizados com indivíduos que possuem doença celíaca e nessas pessoas foi observado que a dieta sem glúten aumentou o peso em pessoas que já eram sobrepeso.
  • Não há evidências científicas, no entanto, de que consumir produtos livres de glúten trariam algum benefício à saúde, inclusive na redução do peso, para pessoas que não possuem doença celíaca.
You might be interested:  O Homem Que Mudou O Jogo?

“Além disso, nem sempre dieta sem glúten oferece menos calorias. Alguns produtos possuem valor calórico até maior que os mesmos produtos em sua versão original”, acrescenta a nutricionista. Tirar ou não tirar da dieta? “Depende”, pondera a nutricionista do HCor.

  1. Do ponto de vista da fisiologia, tirar o glúten da dieta não faz mal, mas é preciso substituí-lo por alimentos variados, com um bom valor nutricional, afim de evitar o desfalque de nutrientes importantes para a saúde”.
  2. Neste caso, vale investir no consumo de tapioca, farinha de arroz, polvilhos doce e azedo, milho, mandioca e trigo-sarraceno.

Antes de se aventurar em um esquema alimentar não usual, o ideal é procurar ajuda de um nutricionista para obter orientações realmente seguras e eficazes. “É importante salientar que esta dieta é pobre em cereais integrais, e já foi comprovado que o consumo de cereais integrais está associado com redução do peso, colesterol e prevenção do câncer de intestino”, orienta Camila.

Como saber se eu sou intolerante ao glúten?

Como saber se tenho intolerância ao glúten? – Geralmente, o celíaco apresenta sintomas desagradáveis ao consumir alimentos com glúten. Portanto, é importante ficar atento aos sinais e buscar um especialista, como um gastroenterologista e um nutrólogo.

O que o glúten causa no intestino?

Sintomas – Os sintomas variam muito em intensidade e podem ser comuns a muitas doenças, o que pode retardar o diagnóstico em muitos pacientes. Podem ocorrer dores abdominais em cólicas, diarreia ou constipação intestinal, vômitos, distensão abdominal (inchaço), flatulência, fezes bastante fétidas e que boiam no vaso sanitário, anemia, fadiga, perda de peso, osteoporose, carência de certas vitaminas, intolerância à lactose, perda da capacidade de concentração, desenvolvimento inadequado (atraso do crescimento) em crianças e adolescentes, alterações do humor, aftas de repetição e lesões de pele, testes de função hepática alterados, infertilidade e abortos de repetição.

You might be interested:  O Que É Gastrite?

Quanto tempo leva para o glúten sair do corpo?

Características e tempo –

  • Para compreender melhor o que diferencia o tempo de digestão dos produtos com glúten dos demais alimentos, é necessário entender a sua principal propriedade.
  • O glúten é um composto formado por proteínas e presente em um grande número de grãos e cereais, e que é o responsável por dar à massa proveniente destes mesmos ingredientes o seu aspecto viscoso e elástico, permitindo a formação das bolhas de ar responsáveis pela inflagem do pão e de tantos outros alimentos.
  • Entretanto, especialistas confirmam que o glúten não perde essa propriedade após ser consumido, tornando-se uma espécie de “muco” ou ” ” quando passa pelo estômago que acaba aderindo às paredes do intestino em meio ao processo de digestão.
  • Por conta disso, enquanto alimentos que não contém glúten precisam de cerca de 18 horas para serem digeridos por completo, aqueles que são ricos em glúten levam 26 horas em média.
  • Isso é extremamente problemático quando uma pessoa intolerante à substância a consome por acidente, em especial uma pessoa com a doença celíaca, por conta dos danos devastadores que essa condição pode vir a causar quando o glúten entra em contato com o intestino.

Como saber se eu sou intolerante ao glúten?

Sintomas de intolerância ao glúten Por exemplo: Doença celíaca: gases, constipação, diarreia e dores abdominais. Alergia: erupções cutâneas, sintomas respiratórios e gastrointestinais. Sensibilidade: dificuldade de digestão.

Qual a diferença dos pães com e sem glúten?

— Normalmente, os produtos sem glúten têm mais gordura, mais açúcar, mais sal e menos fibras, vitaminas B e ferro — disse ela.