Manta Termica Estetica Artigo Cientifico? - CLT Livre

Manta Termica Estetica Artigo Cientifico?

Manta Termica Estetica Artigo Cientifico

Como a manta térmica influencia nos tratamentos estéticos?

Manta térmica: saiba a importância de aliá-la aos tratamentos estéticos A manta térmica está inserida no mercado da estética há décadas, mas recentemente grandes clínicas e centros estéticos têm investido muito nessa tecnologia. Nosso blog está sempre antenado em tudo o que é tendência no nosso setor e queremos que você, biomédico esteta também esteja, por isso trouxemos um post exclusivo sobre a manta térmica.

  • A manta térmica está inserida no mercado da estética há décadas, mas recentemente grandes clínicas e centros estéticos têm investido muito nessa tecnologia.
  • Nosso blog está sempre antenado em tudo o que é tendência no nosso setor e queremos que você, biomédico esteta também esteja, por isso trouxemos um post exclusivo sobre a manta térmica.

Um dos mecanismos de defesa do nosso organismo é manter a temperatura corporal constante em aproximadamente 36º. Quando surgem alterações nesse estado, o corpo reage recorrendo a mecanismos de termorregulação como a hiperventilação pulmonar, a vasodilatação e o aumento da transpiração.

  1. Então, o que a termoterapia faz é usar desses mecanismos para atingir seu objetivo, como o emagrecimento e a eliminação de celulites, por exemplo.
  2. Para a vasodilatação acontecer, é preciso que seja liberada a acetilcolina, que facilita o fluxo de sangue.
  3. Quanto mais sangue circular no local, maior será a quantidade de substâncias nocivas ao organismo eliminadas.

Com essas alterações no local, o catabolismo das gorduras acelera, eliminando-as e, como a celulite também está relacionada com uma má acumulação de gordura, ela também será afetada.

Relaxa a musculatura alivia o stress Melhora a hidratação e a elasticidade da pele Ajuda na eliminação de toxinas Melhora a circulação sanguínea e linfática Estimula e equilibra o metabolismo

Antes de iniciar qualquer tratamento estético é preciso fazer, e com a termoterapia não é diferente. Além de pedir para que o paciente preencha a ficha, ter uma boa conversa para conhece-lo mais faz total diferença. Não se esqueça de avisar o paciente que não poderá ter consumido bebida alcoólica antes e nem depois do tratamento com a manta térmica.

É preciso de um intervalo de pelo menos 12 horas. Também é importante informar as pessoas que terão de beber água antes, durante e após o tratamento para evitar qualquer desidratação. A termoterapia é um tratamento eficaz na perda de peso, gerenciamento de estresse, redução da celulite ou eliminação, rejuvenescimento da pele e relaxamento.

Os benefícios superam os riscos, desde que seu cliente esteja em boa saúde. Saiba sobre as tendências, histórias reais de casos de sucesso e as últimas notícias que acontecem no mercado da saúde estética. Em específico do mundo da Biomedicina Estética.
Ver resposta completa

O Que Fazer Antes e depois do tratamento com a manta térmica?

Manta térmica: saiba a importância de aliá-la aos tratamentos estéticos A manta térmica está inserida no mercado da estética há décadas, mas recentemente grandes clínicas e centros estéticos têm investido muito nessa tecnologia. Nosso blog está sempre antenado em tudo o que é tendência no nosso setor e queremos que você, biomédico esteta também esteja, por isso trouxemos um post exclusivo sobre a manta térmica.

A manta térmica está inserida no mercado da estética há décadas, mas recentemente grandes clínicas e centros estéticos têm investido muito nessa tecnologia. Nosso blog está sempre antenado em tudo o que é tendência no nosso setor e queremos que você, biomédico esteta também esteja, por isso trouxemos um post exclusivo sobre a manta térmica.

Um dos mecanismos de defesa do nosso organismo é manter a temperatura corporal constante em aproximadamente 36º. Quando surgem alterações nesse estado, o corpo reage recorrendo a mecanismos de termorregulação como a hiperventilação pulmonar, a vasodilatação e o aumento da transpiração.

Então, o que a termoterapia faz é usar desses mecanismos para atingir seu objetivo, como o emagrecimento e a eliminação de celulites, por exemplo. Para a vasodilatação acontecer, é preciso que seja liberada a acetilcolina, que facilita o fluxo de sangue. Quanto mais sangue circular no local, maior será a quantidade de substâncias nocivas ao organismo eliminadas.

Com essas alterações no local, o catabolismo das gorduras acelera, eliminando-as e, como a celulite também está relacionada com uma má acumulação de gordura, ela também será afetada.

Relaxa a musculatura alivia o stress Melhora a hidratação e a elasticidade da pele Ajuda na eliminação de toxinas Melhora a circulação sanguínea e linfática Estimula e equilibra o metabolismo

Antes de iniciar qualquer tratamento estético é preciso fazer, e com a termoterapia não é diferente. Além de pedir para que o paciente preencha a ficha, ter uma boa conversa para conhece-lo mais faz total diferença. Não se esqueça de avisar o paciente que não poderá ter consumido bebida alcoólica antes e nem depois do tratamento com a manta térmica.

  1. É preciso de um intervalo de pelo menos 12 horas.
  2. Também é importante informar as pessoas que terão de beber água antes, durante e após o tratamento para evitar qualquer desidratação.
  3. A termoterapia é um tratamento eficaz na perda de peso, gerenciamento de estresse, redução da celulite ou eliminação, rejuvenescimento da pele e relaxamento.

Os benefícios superam os riscos, desde que seu cliente esteja em boa saúde. Saiba sobre as tendências, histórias reais de casos de sucesso e as últimas notícias que acontecem no mercado da saúde estética. Em específico do mundo da Biomedicina Estética.
Ver resposta completa

Qual a importância da estética da existência?

Cuidados com a aparência como estética da existência – Os cuidados que as participantes relataram estão relacionados com a aparência física e a estética corporal, com uma associação entre saúde e beleza. Essa relação, inicialmente, está ligada ao bem-estar físico, como manter o peso, alimentação adequada e equilibrada, exercícios físicos por meio de caminhadas, aulas de ginástica e pilates, mas com repercussão no bem-estar psíquico, na autoestima, confiança e satisfação e no bem-estar social.

  1. Eis algumas falas: “Mas quando alguém fala como você está magra ou gorda eu não gosto, me sinto mal” (I 8).
  2. É bem válido me cuidar, ter cuidados com a aparência.
  3. Fui sempre de me cuidar, na alimentação, principalmente depois dos 60 anos.
  4. Não gosto de engordar, exijo estar bem” (I 5).
  5. Quando engordo um pouquinho já começo a cortar o carboidrato,
You might be interested:  Quando Sai A Restituição Da Declaração Retificadora?

Para pra mim, eu me sentir bem já é importante, mais que a aparência (I 1). “Não é pela aparência. Eu sou assim. Quem gostar de mim tem de gostar como sou” (I 4). Foucault 10 10 Foucault M. História da sexualidade: O cuidado de si.9ª ed. Albuquerque MTC, tradutor.

  1. Rio de Janeiro: Graal; 2009. Vol.3.
  2. Parafraseando Sócrates, considerado pela tradição grega e romana como o mestre do cuidado de si e da estética da existência, destaca que o cuidado com o corpo e a aparência física, bem como a riqueza, os bens exteriores e o dinheiro, é algo salutar e condição essencial para satisfazer as necessidades biológicas e materiais.

Porém, a partir dessas condições e cuidados, busca-se alcançar e desenvolver os valores da alma, “do ocupar-se consigo mesmo”, em “forma de uma atitude, de uma maneira de se comportar”. Essa forma de viver requer reflexão, aperfeiçoamento e prática e possui repercussão nas relações intersubjetivas, promovendo o bem-estar social.

Se, de um lado, havia a preocupação com o cuidado de si, de outro, havia conexões locais e familiares fortes “de relações de clientela e de amizade 10 10 Foucault M. História da sexualidade: O cuidado de si.9ª ed. Albuquerque MTC, tradutor. Rio de Janeiro: Graal; 2009. Vol.3. Em sentido semelhante, Fin et al.18 18 Fin TC, Portella MR, Scortegagna SA.

Estética e expectativas sociais: o posicionamento da mulher idosa sobre os recursos estéticos. Rev Kairós.2015;18(4):133-49., asseguram que a beleza na velhice é apreendida como um processo que exige o cuidado de si e de suas relações sociais. Constitui-se num olhar atencioso sobre o corpo e a alma, que segue regras, condutas e princípios, tais como fazer exercícios, manter bom humor, dançar, se agitar, procurar o médico quando não se sente bem e, até mesmo, ocupar-se com causas sociais.

  1. A maioria das mulheres idosas manifestou que, dentre os cuidados habituais com aparência, estão o corte de cabelo, seguido de coloração e manicure.
  2. Esse autocuidado com a estética traz uma sensação de jovialidade à mulher, bem como a valorização de sua beleza física e o cuidado estético.
  3. Essa dedicação e olhar sobre si mesmas estão ancoradas na estética capilar, facial e corporal, elaborados a partir de gostos e experiências cotidianas, como revelam as falas abaixo: “Se o cabelo já não está se ajeitando, então, eu vou lá marco o corte, faço as luzes, procuro mudar, troco o corte e a roupa não fica bem eu descarto (I 2).

“Me preocupo com a aparência, pois posso encontrar alguém e passar por desleixada. Só quando vou num evento, demoro mais” (I 8). “Procuro sempre estar em ordem, cabelo, unha, me pintar um pouquinho, me vestir, cuidar do todo” (I 3). Segundo Goldenberg 19 19 Goldenberg M.

A bela velhice. São Paulo: Editora Record; 2014., na atualidade e de forma cada vez mais acentuada, é possível viver a velhice com beleza, autonomia, felicidade e liberdade, porque “envelhecer é verbo, ação, continuidade. Fomos diferentes no passado e seremos diferentes no futuro”. Um estudo realizado com dez idosas demonstrou que há uma preocupação com a estética corporal e ser saudável, com cuidados com a pele, cabelos, unhas, sempre acompanhado de atividade física, em vista da liberdade e da autonomia e como reconhecimento social 20 20 Kowalski PJ, Shemes C, Saraiva AIJ, Magalhães LMl.

Mulheres idosas: percepções sobre beleza e envelhecimento. Temas Mujeres.2017;76-97. Em relação a opinião das pessoas da mesma idade sobre a sua aparência estética, as idosas relataram que se sentem, de um lado, incomodadas e desafiadas, principalmente quando se olham no espelho, e, de outo, motivadas, com autoconfiança e autoestima.

  • Para elas, o cuidado estético está ligado aos pensamentos, sentimentos e percepções, oriundas de suas vivências, experiências e influências socioculturais do meio ao qual estão inseridas: “Sentir que minha aparência está agradando me faz bem” (I 10).
  • É tudo, é minha autoestima” (I 6).
  • É importante! Eu gosto de sempre estar meio combinando” (I 7).

“Algum lugar mais importante que a gente vai eu olho, mas não que eu me sinta inferior. É só uma avaliação. Eu costumo me auto avaliar no espelho, Principalmente antes de sair” (I 4). “Eu tenho que olhar no espelho e tenho que me gostar. Não vou me vestir para ti nem para ninguém.

  • Eu me visto pra mim” (I 2).
  • Eu não me importo muito com a aparência.
  • Mas eu noto que num dia de uma festa quando me arrumo melhor, eu me sinto melhor” (I 11).
  • Foucault 10 10 Foucault M.
  • História da sexualidade: O cuidado de si.9ª ed.
  • Albuquerque MTC, tradutor.
  • Rio de Janeiro: Graal; 2009. Vol.3.
  • Enfatiza a necessidade da pessoa examinar a si mesma, à própria consciência, como um juiz de si diante dos atos e costumes realizados e daquilo que os outros dizem e pensam.

Essa estética da existência não visa perscrutar sobre a culpabilidade e gerar remorso sobre as argúcias de si, mas estimular a pessoa a progredir moralmente, intelectualmente e alcançar uma “conduta sábia”, à semelhança das percepções do cuidado e da aparência estética das mulheres idosas.

Assim, o processo do pensamento sobre si mesmo, também chamado por Foucault de cultura de si, tem a função de efetuar uma filtragem “permanente das representações: examiná-las, controlá-las e triá-las” 10 10 Foucault M. História da sexualidade: O cuidado de si.9ª ed. Albuquerque MTC, tradutor. Rio de Janeiro: Graal; 2009.

Vol.3. Ainda, partindo da beleza exterior, as participantes demonstraram preocupação em enaltecer a beleza interior, aprimorando suas identidades, autonomias e papéis sociais. O estudo de Marinho e Reis 21 21 Marinho MS, Reis LA. Velhice e aparência: a percepção da identidade de idosas longevas.

  1. Rev Kairós.2016:19(1):145-60.
  2. Com 10 idosas longevas, com idade de 80 anos ou mais, mostrou e sintetizou que as palavras mais utilizadas pelas participantes foram “sinto, jovem, maravilhosa, oitenta, estou linda, cabelo, arrumo, bonita, creme, batom e cuidar”.
  3. Dentre os achados ainda, as mulheres idosas consideraram-se longevas alegres, envelhecendo de forma saudável, com boa saúde, disposição, “autonomia, independência, conservando o espírito jovem”.
You might be interested:  Princípios Aplicáveis Ao Direito Processual Penal?

Foucault 10 10 Foucault M. História da sexualidade: O cuidado de si.9ª ed. Albuquerque MTC, tradutor. Rio de Janeiro: Graal; 2009. Vol.3. denomina essa estética da existência como uma “conversão de si”, uma prática de si em direção ao cultivo da identidade e da felicidade, resultados de uma longa jornada de conhecimento, autoconhecimento e cuidado de si.

  • Uma pesquisa desenvolvida por Elfving-Hwang 22 22 Elfving-Hwang J.
  • Old, down and out?: appearance, body work and positive ageing among elderly South Korean women.
  • J Aging Stud.2016;38:6-15.
  • Na Coreia do Sul, com vinte mulheres idosas, da área metropolitana de Seul, com o objetivo de explorar a aparência estética, demonstrou que o cuidado com o corpo é uma preocupação diária, capaz de gerar autoestima, autonomia e engajamento social.

Outro estudo, de Cameron et al.23 23 Cameron E, Ward P, Mandville-Anstey SA, Coombs A. The female aging body: a systematic review of female perspectives on aging, health, and body image. J Women Aging.2018;31(1):1-15., de revisão sistemática, com o objetivo de identificar as perspectivas de mulheres sobre envelhecimento, saúde e imagem corporal, destacou que há uma preocupação constante com o corpo e o processo de envelhecer, como a perda da beleza, da jovialidade e da identidade.

  1. A maioria das mulheres relataram insatisfação com a imagem corporal e essa percepção gera sofrimento emocional e isolamento social.
  2. Enfim, o processo de envelhecer também é um período da vida para conquistar e enaltecer a liberdade, a segurança, o charme, o reconhecimento 24 24 Santana K, Dias ARL, Ferraz AF, Rodrigues RAS, Viana MV, Bocalini DS, et al.

Equations for estimating the body aesthetic of young women. J Phys Educ Sport.2019;19(2):1222-9., o respeito, a independência, o prazer, o “autoconhecimento e muito mais” 13 13 Gaus N. Philosophy and politics in higher education. Qual Res J.2019;19(3):294-306.

Foucault 10 10 Foucault M. História da sexualidade: O cuidado de si.9ª ed. Albuquerque MTC, tradutor. Rio de Janeiro: Graal; 2009. Vol.3. concebe esse aprimoramento e polidez do sujeito de estética da existência, que é a busca pela liberdade, autoestima e autoafirmação relatadas pelas participantes deste estudo.

Diante do exposto, sugere-se aprimorar a metodologia com discussões em grupo focal e estabelecer conexões a partir do cuidado de si e estética corporal com o bem-estar subjetivo e a qualidade de vida.
Ver resposta completa

Qual a importância da estética corporal para as pessoas?

Sentir-se bem é a palavra-chave – As participantes mencionaram que a estética corporal proporcionou autoestima e confiança, fazendo-as sentir-se bem, com estímulo para buscar a felicidade do interior ao exterior, estando a beleza física como meio, caminho, e não como o objetivo maior, de acordo com as falas: “Me sinto confiante, alegre, até para vir na aula me sinto melhor, elogiada” (I 3).

É importante para toda a mulher. Tem dias que a gente se sente bem, se sente feliz, bonita (I 9). “A aparência é de dentro para fora” (I 10). “A gente fica mais feliz, se sente melhor” (I 11). Na visão de Goldenberg 15 15 Goldenberg M. A invenção de uma bela velhice: em busca de uma vida mais livre e feliz.

Rev Bras Geriatr Gerontol,2018;21(5):529-30., a velhice revela-se, cada vez mais nas últimas décadas, como um tempo para cuidar de si mesmo, da saúde, das amizades e dos netos, para rir, dançar, viajar, estudar, namorar, não sendo necessário “responder, desesperadamente, às expectativas dos outros”.

Com o envelhecimento, há uma mudança de propósito, de foco, onde a pessoa idosa passa a cuidar mais de si mesma, criando espaços para o desenvolvimento da autonomia e da liberdade, tese corroborada pelas falas acima. No mesmo sentido, para Foucault 10 10 Foucault M. História da sexualidade: O cuidado de si.9ª ed.

Albuquerque MTC, tradutor. Rio de Janeiro: Graal; 2009. Vol.3., quando uma pessoa consegue desenvolver um estilo próprio, investindo e produzindo no cuidado de si, torna-se artesão de sua beleza, fazendo, do seu modo de ser, uma obra de arte. Assim, as éticas do mundo grego e romano tinham como princípios que o cidadão não se submetesse ao poder das autoridades, nem fosse escravo, estrangeiro, muito menos, deixasse se dominar as paixões, que deveriam ser racionalizadas por meio de exercícios, como meditação, contemplação, exame de consciência e troca de correspondências, e buscar a felicidade como um bem maior, supremo, cuidando da vida como um todo 6 6 Foucault M.

  • Estética: literatura e pintura, música e cinema.4ª ed.
  • Motta MB, tradutor.
  • São Paulo: Forense Universitária; 2015. (Col.
  • Ditos & Escritos 3).
  • 9 9 Foucault M.
  • A Hermenêutica do sujeito.4ª ed.
  • Fonseca MA, Muchail ST, trad.
  • São Paulo: Martins Fontes; 2010.10 Foucault M.
  • História da sexualidade: O cuidado de si.9ª ed.
You might be interested:  Como Publicar Artigo Em Revista?

Albuquerque MTC, tradutor. Rio de Janeiro: Graal; 2009. Vol.3. – 11 11 Mcnay L. Foucault and feminism: power, gender and the self. Cambridge: Polity Press; 2007. Para alcançar o equilíbrio entre o corpo, a alma, as relações com o outro (alteridade) e a divindade, era necessário ocupar-se consigo mesmo pela prática da ascese ( askésis ), pela modificação e enaltecimento de sua subjetividade, em relação ao corpo, pensamento e conduta, para transformar-se em sujeito moral.

  • As percepções das mulheres idosas em relação a aparência física e estética estão associadas aos cuidados diários da beleza e da vaidade e esse modo de ser influência substancialmente no cuidado de si, relacionamento e comportamento.
  • Conceberam a estética relacionada ao cotidiano, capaz de contribuir para a adaptação e integração familiar, social e profissional, melhorando a confiança e a autoestima.

Porém, uma pessoa não concorda com a aparência ser usada para discriminação étnica e condição social: “Já notei que as pessoas fazem diferença entre tratar bem quem tem uma aparência melhor ou não, o que eu acho triste” (I 9). “A gente fica mais feliz, se sente melhor.

Muitas vezes é até bem tratada. Não tenho vergonha de estar com outra pessoa mais arrumada que eu” (I 11). “Tudo depende da tua autoestima. Se você estiver bem arrumada, às vezes você vai num lugar, mas a roupa não está de acordo com o local, depende se tu acertou ou não” (I 5). “Quando as pessoas me encontram e dizem que eu estou bem, eu fico contente” (I 8).

“Se não estou me sentido bem com a minha aparência, fico me sentindo meio de lado” (I 1). Para Cerqueira 16 16 Cerqueira BM. Míticas do envelhecimento: em busca de uma vida saudável. Ciênc Soc Unisinos.2017;53(1):148-57., quando a velhice passa a ser uma etapa natural e bem-vinda, a aparência, apesar de ser importante e promotora de bem-estar físico e psíquico, não necessita obedecer e seguir ao padrão de beleza exigido pela sociedade.

Neste sentido, um estudo realizado com mulheres idosas, frequentadoras de um grupo de convivência vinculado a uma Unidade Básica de Saúde, no Sul do Brasil, demonstrou que, com o avançar da idade e as marcas naturais do envelhecimento, as idosas não se sentem intimidadas, porque vestem-se e agem agradavelmente na intenção de se sentirem satisfeitas com sua imagem corporal 17 17 Mincoff RCL, Silva PA, Lourenço MP, Nogueira IS, Baldissera VDA.

Dialogues on the body image of the elderly: community empowerment strategy promoting health. Rev Rene.2018;19:1-8. As práticas de si, como o cuidado de si e a estética da existência, estão vinculadas as regras do meio social. Se o sujeito rompe bruscamente e constrói um jeito de ser independente dessas normas, sente-se deslocado do seu mundo exterior.

Por isso, cabe a pessoa buscar um equilíbrio nas relações sociais, mantendo sua autonomia e adaptando-se aquilo que é conveniente numa sociedade “associado aos saberes e às relações de poder 10 10 Foucault M. História da sexualidade: O cuidado de si.9ª ed. Albuquerque MTC, tradutor. Rio de Janeiro: Graal; 2009.

Vol.3. Foucault ressalta o valor da singularidade e o grau de independência conquistado pelo indivíduo na esfera das relações privadas aos quais o sujeito pertencia no mundo grego e romano, como a família, as atividades domésticas e os “interesses patrimoniais”.

Essa estética da existência possibilitava intensificar as relações consigo mesmo, como objeto de conhecimento e campo de “ação para transformar-se, corrigir-se, purificar-se, e promover a própria salvação” 10 10 Foucault M. História da sexualidade: O cuidado de si.9ª ed. Albuquerque MTC, tradutor. Rio de Janeiro: Graal; 2009.

Vol.3. Ora, o tempo dispensado pelas participantes deste estudo no cuidado de si, por meio da aparência, realça essa singularidade. Ainda, em relação a influência da aparência na vida diária das entrevistadas, relataram que dispensam um tempo para cuidar e manter a beleza corporal, como ir ao cabeleireiro, a manicure em vestir-se bem, porque há uma preocupação com a vaidade para sentir-se elegante, sensual e bonita.

Assim, há uma percepção estética no processo do envelhecimento voltado ao cuidado de si atuando de forma positiva, com autoestima, para conviver e enfrentar as vicissitudes existenciais: “Eu sempre tiro tempo para me cuidar, ir ao cabeleireiro, a manicure, porque a mulher precisa disso” (I 1). “Influencia positivamente” (I 7).

“Acho importante esses cuidados, porque você se sente bem” (I 2). “Se você olha e vê que está bem, o seu dia é legal” (I 5). “Se você se olha e se gosta, o dia é diferente. A autoestima é tudo para a pessoa” (I 6). “Quando a gente não tá legal, a gente não se sente bonita” (I 11).

De acordo com Goldenberg 15 15 Goldenberg M. A invenção de uma bela velhice: em busca de uma vida mais livre e feliz. Rev Bras Geriatr Gerontol,2018;21(5):529-30., no Brasil, o culto ao corpo jovem e esbelto é considerado “verdadeiro capital”, como um bem a ser gerenciado, preservado e cuidado. É um meio para conquistar a liberdade e a felicidade e manter uma identidade social.

Ainda, na pergunta o que você mais inveja em outras mulheres, “elas responderam: corpo, beleza, juventude, magreza e sensualidade. O corpo invejado por elas é jovem, magro e sensual”. Goldenberg enaltece o tempo que as mulheres brasileiras utilizam para cuidar de si e uma emancipação das “antigas servidões sexuais, procriadoras e indumentárias”, porém, sempre acompanhado de ansiedade, devido as coerções estéticas imperativas oriundas da sociedade.
Ver resposta completa